- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo África Jovens sul-africanos desiludidos: "Não fará qualquer diferença se eu for votar"

Jovens sul-africanos desiludidos: “Não fará qualquer diferença se eu for votar”

DW África

Sul-africanos elegem esta quarta-feira um novo Parlamento. Combatentes da Liberdade Económica de Julius Malema querem conquistar eleitores mais jovens, mas muitos estão desiludidos com os políticos e nem pensam em votar.

O lixo acumula-se nas estradas esburacadas de Boipatong, na província de Gauteng. Neste bairro de lata, tal como em muitos outros na África do Sul, nada mudou nos últimos 25 anos, desde que o Congresso Nacional Africano (ANC) começou a governar o país. Os políticos parecem ter esquecido os bairros de lata.

A jovem sul-africana Mpho Totsetsi, de 25 anos, não tem ilusões. Por isso, vai simplesmente ignorar as eleições desta quarta-feira (08.05). “Não vou votar. Nem sequer me recenseei para as eleições. Não fará qualquer diferença se eu for ou não votar “, diz em entrevista à DW, lamentando que nos últimos anos nada tenha sido feito.

Para a jovem estudante, as eleições são apenas um evento que “vai e vem”. “Nós vivemos da mesma maneira há muitos anos. Muitas vezes há falta de electricidade e água e os telhados de chapa continuam a existir, tal como os buracos nas nossas ruas”, lembra Mpho Totsetsi.

O seu amigo Lucky Mofokeng concorda. “Eu só votei uma vez na vida e fiquei orgulhoso porque pensava que estava a fazer algo pelo meu país.” Mas entretanto nada mudou, lamenta o jovem. Segundo as estatísticas oficiais, o desemprego atinge os 27% e mais de metade das pessoas vive na pobreza. Sem grande esperança num futuro melhor, muitos jovens sul-africanos não querem saber da política.

Malema e os Combatentes da Liberdade Económica

Na quarta-feira (08.05), Lucky Mofokeng não vai votar em nenhum partido político. Nem mesmo nos Combatentes da Liberdade Económica (EFF), partido radical liderado por Julius Malema que concentrou a sua campanha eleitoral nas massas pobres e na juventude do país. A maioria dos eleitores registados que não vão votar tem entre 18 e 27 anos. Segundo vários estudos, 59% dos eleitores da EFF estão desempregados.

O EFF é o terceiro maior partido da África do Sul. Surgiu como movimento de contestação ao ANC, o partido no poder, e entrou no Parlamento em 2014. O partido de Malema promete casas e empregos, melhorias na educação, uma força policial eficiente, mais dignidade para os sul-africanos negros e expropriações de terras sem compensações para os brancos.

Não raras vezes, os slogans eleitorais do EFF são acompanhados de ataques contra brancos. “Porque é que os brancos nos diferenciam?”, grita Juju, como lhe chamam os seus apoiantes, que lotaram o Estádio Orlando, no Soweto, no último comício de Julius Malema, vestidos a rigor com uma boina vermelha, a imagem de marca dos Combatentes da Liberdade Económica.

“Não somos contra os brancos, apenas contra privilégios brancos e arrogância”, grita Malema para a plateia, convidando os jovens brancos a aderir ao partido. À juventude da África do Sul, também deixa um apelo: “Os vossos diplomas são melhores que dinheiro. Queremos uma nação instruída, não milhões de pessoas que recebem assistência social.”

Juventude sem esperança

“Eles querem convencer jovens como nós, mas querem tudo à força”, diz Lucky Mofokeng Lucky, referindo-se à reforma propagada pelo EFF que não prevê compensações para os agricultores brancos. O ANC, o partido no poder, também abraçou a mesma causa para tentar conquistar os eleitores desiludidos. “Os mais velhos levam as eleições a sério, mas nós só queremos paz e educação”, afirma o jovem Lucky Mofokeng.

Para Mpho Totsetsi, os Combatentes da Liberdade Económica não passam de aspirantes a ANC. “Só nos dizem o que o ANC não oferece, mas não dizem o que podem realmente fazer por nós.”

A frustração da juventude é um grande desafio, afirma Verne Harris, que trabalha na Fundação Nelson Mandela. “Os jovens não acreditam que votar lhes dá a oportunidade de mudar as coisas. Eles estão alienados do processo político”, comenta em entrevista à DW. Os jovens veem até que ponto a política e as instituições foram corrompidas e, por isso, não é de admirar que tantos tenham “desistido” da África do Sul, diz Verne Harris.

As promessas do EFF

“A política do EFF responde às necessidades das pessoas nas comunidades, é uma poderosa ferramenta política”, destaca Verne Harris. No entanto, a Aliança Democrática (DA), o segundo maior partido, também está a tentar conquistar os mesmos eleitores.

Os Combatentes da Liberdade Económica deverão conseguir cerca de 14% dos votos nas eleições de quarta-feira, segundo o Instituto Sul-Africano de Relações Raciais (IRR) e outras sondagens. E qual é o motivo? “O EFF promete um sonho, um universo em que tudo é acessível a todos”, afirma Gareth van Onselen, do IRR. Mas na realidade, explica o especialista, o partido percebe pouco de economia livre e poderia até piorar o actual cenário na África do Sul.

O crescimento do EFF deve depender dos resultados que o ANC conseguirá nestas eleições, já que, segundo Gareth van Onselen, os Combatentes da Liberdade Económica deverão conquistar entre 5% a 8% de eleitores insatisfeitos com o partido no poder.

- Publicidade -
- Publicidade -

Ex-director da Elite Models na Europa investigado por violação de modelos

A investigação está assente em denúncias feitas por mulheres entre 1980 e 1988 e que dificilmente resultará num julgamento, uma vez que os crimes...
- Publicidade -

Covid-19. Guterres diz que o mundo tem de aprender com os erros

O secretário-geral das Nações Unidas lamentou o "arrepiante" número de mortos provocados pela covid-19, que já ultrapassou um milhão em todo o mundo, e...

Isabel dos Santos. Winterfell tenta impugnar nacionalização da Efacec

A Winterfell, empresa de Isabel dos Santos que controlava a Efacec, anunciou hoje ter apresentado uma ação de impugnação da decisão do Governo de...

Família encontra corpo de menino de 14 anos enterrado em quintal

O corpo de Iury Júnior Pereira Silva, 14, desaparecido desde quarta (23) foi encontrado neste sábado (26), em São Vicente, litoral paulista. Ele estava...

Notícias relacionadas

Ex-director da Elite Models na Europa investigado por violação de modelos

A investigação está assente em denúncias feitas por mulheres entre 1980 e 1988 e que dificilmente resultará num julgamento, uma vez que os crimes...

Covid-19. Guterres diz que o mundo tem de aprender com os erros

O secretário-geral das Nações Unidas lamentou o "arrepiante" número de mortos provocados pela covid-19, que já ultrapassou um milhão em todo o mundo, e...

Isabel dos Santos. Winterfell tenta impugnar nacionalização da Efacec

A Winterfell, empresa de Isabel dos Santos que controlava a Efacec, anunciou hoje ter apresentado uma ação de impugnação da decisão do Governo de...

Família encontra corpo de menino de 14 anos enterrado em quintal

O corpo de Iury Júnior Pereira Silva, 14, desaparecido desde quarta (23) foi encontrado neste sábado (26), em São Vicente, litoral paulista. Ele estava...

Lakers na final da NBA 10 anos depois

Dez anos depois de seu último título na liga norte-americana de basquetebol (NBA), o Los Angeles Lakers está de volta a uma final, ao...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.