Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Literatura angolana presente nas comemorações do dia de África

FUNDAÇÃO ANTÓNIO AGOSTINHO NETO PROMOVE EXPOSIÇÃO DE ARTE (FOTO: ANGOP)

Literatura angolana, peças de artes e artigos artesanais diversos, feitos com pano samakaka, marcaram a presença de Angola nas comemorações antecipadas, nesta sexta-feira, em Lisboa (Portugal), do dia de África, 25 de Maio, escreve a Angop.

O evento, em que participou o embaixador de Angola em Portugal, Carlos Alberto Fonseca, contou ainda com um desfile de moda Africana representando os países africanos presentes (além de Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Gabão, Moçambique, Tunísia, Argélia, África do Sul, Marrocos, Nigéria, São Tomé e Príncipe, Côte D’Ivoire, Egipto, Líbia, República Democrática do Congo e Senegal), assim como os sabores da gastronomia desses países.

Durante a abertura do encontro, a angolana Luzia Moniz, Presidente da Plataforma para o Desenvolvimento da Mulher Africana, apelou aos governos mundiais a defenderem o planeta.

Depois de enumerar os gigantescos prejuízos provocados pelo ciclone Idai no Malawi, Zimbabwe e Moçambique, a líder da PADEMA considerou o fenómeno como “filho das alterações climáticas e neto da irresponsabilidade humana”.

Condenou os países que “levianamente rasgam” o acordo de Paris sobre o clima ou o Protocolo de Quioto da protecção do ambiente, como “quem rasga a carta do ex-namorado”.

Ao lembrar que não há outro planeta para a humanidade, citou o provérbio africano “cuide bem da terra, porque ela não lhe foi doada pelos seus pais, mas antes é um empréstimo de seus filhos”

A secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação de Portugal, Teresa Ribeiro, reafirmou o apoio do seu país ao desenvolvimento do continente africano.

Sublinhou ainda o forte envolvimento do seu país na realização das próximas cimeiras UE África.

Teresa Ribeiro garantiu que Portugal vai se bater junto dos seus parceiros europeus a realização de uma conferência de doadores para apoiar os países atingidos pelo ciclone Idai, sobretudo em Moçambique.

A decana do grupo de embaixadores africanos, Fatiha Selmane, Embaixadora da Argélia, centrou a sua intervenção nos refugiados e deslocados em África.

Sublinhou a solidariedade de África que apesar das suas dificuldades sócio económicas é o continente com maior número de refugiados.

Recordou que se mantém actuais os princípios que nortearam a fundação da OUA (Organização da Unidade Africana), a 25 de Maio de 1963, em Addis Abeba. Este organismo foi substituído em 2002 pela União Africana, uma instituição com objectivos de defender a independência dos países africanos colonizados, lutar contra o colonialismo e o neocolonialismo, promover a paz e a solidariedade entre os países africanos.

Apontou para os desafios que se apresentam ao continente num mundo globalizado e na era da comunicação.

Dia de África antecipado devido ao calendário islâmico. O Ramadão, perigo de jejum do amanhecer até ao por do sol, começa no dia 04 de Maio e vai até ao dia 5 de Junho.

Estiveram presentes no encontro embaixadores africanos e não africanos acreditados em Portugal

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »