Portal de Angola
Informação ao minuto

Hospital do Namibe reabre após dez anos

Imagem ilustrativa - Bloco Operatório do Hospital Geral do Moxico (DR)

O Presidente da República, João Lourenço, inaugura hoje uma nova fase no paradigma de atendimento e assistência hospitalar à população, quando declarar abertos os serviços do Hospital Provincial Ngola Kimbanda, no Namibe.

De acordo com o JA, na unidade hospitalar sofisticados aparelhos médicos vão sustentar o novo modelo de prestação de indispensável serviço ao público. Depois de oito anos fechada, aquela unidade de referência precisou de mais de mil milhões de kwanzas para a sua ampliação e reabilitação total.

Porém, viria a ficar mais um ano à espera de outro financiamento para o apetrechamento, com equipamento necessário. Também faltava a instalação da energia eléctrica. Transposta a fase de carência de verbas, o Hospital Ngola Kimbanda tem agora todas as condições criadas para o atendimento, a partir de segunda-feira, 6 de Maio.

Ao todo, 17 médicos, entre 361 trabalhadores, vão atender várias especialidades em todas as áreas do hospital, enquanto mais nove médicos são aguardados.

O hospital, com a capacidade para 159 camas, terá serviços de Medicina, Oftalmologia e Optometria, Estomatologia, Ortopedia, Laboratórios de RX e análise de sangue, Ecografia e outros. As consultas serão feitas em 12 consultórios externos e por especialidade.

Atendimento sofisticado

A partir de segunda-feira, o Hospital Ngola Kimbanda coloca à disposição dos utentes máquinas sofisticadas nunca antes usadas naquela, nem noutras unidades hospitalares da província do Namibe. Assim, na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), 14 camas equipadas de monitores, ventiladores e ressuscitadores aguardam pelos pacientes graves.

A mesma área dispõe de um aparelho portátil de RX e um desfibrilador para acudir doentes com paragem cardiovascular. A área de Imagiologia conta com um aparelho de RX dinâmico, onde as imagens aparecem em movimento, facilitando, por exemplo, o estudo dos tumores. Outro RX digital garante nitidez de imagem.

Nos dois blocos operatórios, entre todos os equipamentos novos, desponta um tomógrafo que vai garantir o “check-up”. Nestas mesmas unidades, foram instaladas unidades de tratamento de ar para evitar possíveis infecções causadas pelos aparelhos de ar condicionado, conforme esclarecimento do director provincial da Saúde, Franco Mufinda.

O novo laboratório de análises clínicas está apetrechado com um aparelho de Bioquímica, capaz de processar 240 exames por hora e uma máquina de Hematologia que pode realizar 120 análises no mesmo espaço de tempo.

O responsável pela Saúde na província do Namibe, Franco Mufinda, que é também médico, especialista em Epidemiologia e doutorado em Saúde Pública, indicou que os doentes deixam de trazer de casa roupas de cama. “Em princípio, com a alimentação deve acontecer o mesmo, mas, com a nossa cultura e os nossos hábitos e costumes, vamos ver esta questão em particular”, disse.

Para suportar todos os serviços, o Hospital Ngola Kimbanda tem uma lavandaria equipada com máquinas modernas para lavar e secar, uma cozinha industrial nova e frigoríficos para conservação dos produtos perecíveis.

Dois refeitórios vão servir os doentes e trabalhadores. A estrutura base do hospital provincial do Namibe data de finais dos anos 1950. No dia 18 de Maio de 1976, o primeiro Presidente de Angola, o médico Agostinho Neto, atribui-lhe o nome de “Américo Alberto de Barros e Assis Boavida”, também médico e revolucionário.

Melhoria nas urgências

Desde que passou a denominar-se Ngola Kimbanda, o hospital sofreu várias alterações. Hoje, a sua estrutura mantém as características primárias, mas foi ampliada. Dos 48 mil metros quadrados, 19 mil estão ocupados com a ala principal do hospital, onde se situam o banco de urgência, o internamento, bloco operatório, consultórios, salas de RX e demais serviços.

O banco de urgência, que anteriormente tinha apenas quatro camas, tem hoje 10, que acomodam doentes em observação.
A ampliação permitiu a criação de quartos para os técnicos em serviço, divididos por classes, dois laboratórios de exames de urgência, lavabos e recepção. No terreno circundante estão os serviços administrativos, laboratório de hemoterapia, cozinha e o necrotério que tem 12 gavetas.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »