- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Economia Burla à NASA provoca prejuízos de 700 milhões

Burla à NASA provoca prejuízos de 700 milhões

A empresa SAPA, que falsificou milhares de garantias de peças de alumínio ao longo de 19 anos para centenas de clientes, foi acusada de burlar a NASA em 700 milhões de dólares, escreve o Jornal Económico.

Um fabricante de metais falsificou os resultados dos testes e forneceu materiais defeituosos à agência aeroespacial norte-americana, causando mais de 700 milhões de dólares (623 milhões de dólares) em prejuízos. A notícia é avançada pela “Bloomberg”, esta quinta-feira, que refere também que esta burla levou ao falhanço de duas missões de lançamento de satélites devido aos materiais defeituosos.

A fraude envolveu a empresa SAPA, que falsificou milhares de garantias de peças de alumínio ao longo de 19 anos para centenas de clientes. A norte-americana NASA foi um deles.

As partes danificadas foram usadas no fabrico do Taurus XL, um foguete que deveria lançar satélites para o espaço com o objetivo de analisar o clima da Terra durante as missões realizadas entre 2009 e 2011. A carenagem do veículo de lançamento, uma estrutura em concha que transporta o satélite enquanto atravessa a atmosfera, não abriu totalmente o que fez com que a missão ficasse sem efeito, de acordo com um comunicado da NASA.

“Quando os resultados dos testes são alterados e as certificações são fornecidas falsamente, as missões falham”, disse Jim Norman, diretor de serviços de lançamento da NASA à Bloomberg, acrescentando que anos de trabalho científico foram perdidos devido à fraude.

A notícia vem uma semana depois da norueguesa Norsk Hydro, a atual detentora da SAPA, concordar em pagar 46 milhões de dólares (40 milhões de euros) à NASA e ao Departamento de Defesa para resolver acusações criminais e ações civis relacionadas a ações fraudulentas entre 1996 a 2015.

A empresa admitiu que os funcionários haviam falsificado os resultados dos testes relacionados com força e segurança do metal sob pressão. A SAPA, agora conhecida como Hydro Extrusion Portland, também concordou em declarar-se culpada de uma acusação de fraude postal.

- Publicidade -
- Publicidade -

Bonga: “Os prémios todos que tenho no estrangeiro, não os tenho em Portugal”

Bonga Kuenda é o semba e a vivência clandestina. Foi nos 'musseques', bairros típicos de Angola que José Adelino Barceló de Carvalho viveu e cresceu,...
- Publicidade -

Governo aceita criar um apoio para que ninguém fique com rendimentos abaixo do limiar da pobreza

Seguem as negociações do Orçamento do Estado para 2021, com várias reuniões marcadas para esta semana com os partidos de esquerda. Esta semana deverão...

Deputado denuncia inércia da Procuradoria do Namibe frente a casos de peculato

O deputado independente Sampaio Mucanda denunciou que vários gestores públicos na província angolana do Namibe envolvidos em casos de peculato não são investigados e...

Banca portuguesa ensombrada com novos despedimentos

A Agência de 'rating' Fitch, no final de Julho, considerava que, face à nova ameaça para o sector bancário português que representa a crise...

Notícias relacionadas

Bonga: “Os prémios todos que tenho no estrangeiro, não os tenho em Portugal”

Bonga Kuenda é o semba e a vivência clandestina. Foi nos 'musseques', bairros típicos de Angola que José Adelino Barceló de Carvalho viveu e cresceu,...

Governo aceita criar um apoio para que ninguém fique com rendimentos abaixo do limiar da pobreza

Seguem as negociações do Orçamento do Estado para 2021, com várias reuniões marcadas para esta semana com os partidos de esquerda. Esta semana deverão...

Deputado denuncia inércia da Procuradoria do Namibe frente a casos de peculato

O deputado independente Sampaio Mucanda denunciou que vários gestores públicos na província angolana do Namibe envolvidos em casos de peculato não são investigados e...

Banca portuguesa ensombrada com novos despedimentos

A Agência de 'rating' Fitch, no final de Julho, considerava que, face à nova ameaça para o sector bancário português que representa a crise...

Mãe é acusada de matar filha ao desligar dispositivo de oxigénio

Elise C. Nelson, de Paynesville, nos EUA, foi acusada de homicídio depois de, supostamente, ter desligado o alarme do dispositivo de monitoramento de oxigénio...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.