- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Brasil Juiz rejeita prisão de Michel Temer e coronel Lima

Juiz rejeita prisão de Michel Temer e coronel Lima

G1

O juiz Marcus Vinícius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal em Brasília, rejeitou as prisões do ex-presidente Michel Temer e do amigo dele, o coronel reformado da Polícia Militar, João Baptista Lima Filho, no caso do chamado inquérito dos portos.

Após a decisão, o Ministério Público Federal, autor do pedido de prisão, afirmou que estuda o caso e que pode recorrer.

Nesta segunda-feira (29), Temer e Lima viraram réus em ação penal no caso. Trata-se da quinta ação penal na qual Temer se tornou réu.

Segundo informações divulgadas pelo Ministério Público Federal nesta terça (30), além de ratificar a denúncia para que eles virassem réus, o órgão também pediu as prisões para “resguardar a integridade das investigações e da instrução criminal, bem como as ordens econômica e pública”, mas o pleito foi rejeitado pelo magistrado.

O inquérito foi aberto em 2017, a partir de delações premiadas de executivos da empresa J&F. Para o Ministério Público Federal, o ex-presidente cometeu os crimes de corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro ao editar o Decreto 9.048/2017, que tratava do setor portuário.

Os procuradores argumentam que Temer recebeu vantagem indevida de Ricardo Mesquita e Antônio Grecco, da Rodrimar, em troca da edição do decreto que beneficiaria a empresa.

Quando a denúncia foi apresentada pela PGR, Temer afirmou em nota que provará, nos autos judiciais, que “não houve nenhuma irregularidade no decreto dos portos, nem benefício ilícito a nenhuma empresa”.

O ex-presidente é réu em outras quatro ações penais, denunciado em dois inquéritos e investigado em mais cinco casos – ao todo, são 12 procedimentos em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Brasília.

Prisão

Em março, Temer chegou a ser preso pela Polícia Federal em outro inquérito, que investiga o recebimento de propina em obras da usina nuclear de Angra 3. Segundo o MPF, o ex-presidente e seu grupo político receberam R$ 1,8 bilhão em propina do consórcio responsável pelas obras.

Quatro dias depois de ser preso, o ex-presidente foi solto por decisão do desembargador Antonio Ivan Athié, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região.

- Publicidade -
- Publicidade -

ONG denuncia violência policial contra manifestantes

A polícia angolana confirma que reteve 13 participantes da marcha do desemprego em Luanda, no fim de semana, mas nega agressões. ONG Friends of...
- Publicidade -

Angola assinala dia nacional do trabalhador da saúde sob protestos da classe

Angola assinalou esta sexta-feira, 25 de Setembro, o Dia Nacional do Trabalhador da Saúde, em homenagem ao médico nacionalista Américo Boavida, que participou...

Irão apresenta novo míssil balístico naval com alcance de mais de 700 quilómetros

O novo míssil, chamado Zolfaqar Basir, foi apresentado neste domingo (27) pelo Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC, na sigla em inglês). O míssil...

João Lourenço: Três anos de governação em Angola e vários “tiros no pé”

Recuo na implementação das autarquias, incumprimento da promessa dos 500 mil empregos e da formação de Governo inclusivo, são algumas críticas apontadas ao Presidente...

Notícias relacionadas

ONG denuncia violência policial contra manifestantes

A polícia angolana confirma que reteve 13 participantes da marcha do desemprego em Luanda, no fim de semana, mas nega agressões. ONG Friends of...

Angola assinala dia nacional do trabalhador da saúde sob protestos da classe

Angola assinalou esta sexta-feira, 25 de Setembro, o Dia Nacional do Trabalhador da Saúde, em homenagem ao médico nacionalista Américo Boavida, que participou...

Irão apresenta novo míssil balístico naval com alcance de mais de 700 quilómetros

O novo míssil, chamado Zolfaqar Basir, foi apresentado neste domingo (27) pelo Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC, na sigla em inglês). O míssil...

João Lourenço: Três anos de governação em Angola e vários “tiros no pé”

Recuo na implementação das autarquias, incumprimento da promessa dos 500 mil empregos e da formação de Governo inclusivo, são algumas críticas apontadas ao Presidente...

Perito sugere reestruturação das Forças Armadas de Moçambique

O especialista em segurança Énio Chingotuane alerta que Moçambique reagiu tarde ao terrorismo. Por isso, defende a reestruturação profunda das Forças Armadas, mais investimento...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.