- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Cultura Teatro Obra de Mia Couto é adaptada para teatro pela companhia Lusotaque em...

Obra de Mia Couto é adaptada para teatro pela companhia Lusotaque em Colónia

DW África

A companhia de Teatro Lusotaque levou ao palco uma peça inspirada no livro de Mia Couto “O outro pé da sereia”. Os jovens actores partilham o gosto pela língua portuguesa e a cultura lusófona.

A companhia de Teatro Lusotaque de Colónia (Alemanha) decidiu fazer a peça, “Kianda – Da Santa Que Se Tornou Sereia”, inspirada no livro de Mia Couto, “O outro pé da sereia”. A peça foi encenada por Marianna Souza, que participou também como actriz. Ao todo eram nove os actores em palco de diversas origens e nacionalidades. Em comum tinham o seu interesse pela língua portuguesa e a cultura lusófona.

Encontro com o escritor

Marianna lembra-se bem do encontro que teve com o escritor moçambicano em Abril de 2018 em Colónia que a inspirou a realizar esta peça.

“Mia Couto é um dos meus escritores africanos preferidos. Eu aprendi muito sobre os livros e as peças dele na faculdade nos meus estudos de literatura. No dia 25 de Abril do ano passado eu conheci-o pessoalmente porque ele esteve aqui em Colónia. Conversámos um pouco, eu disse-lhe que adorei o livro “O outro pé da sereia” e que gostaria de fazer uma peça de teatro inspirado nesse livro, ele respondeu-me, então vá faça isso. E deu-me uma boa motivação para fazer a peça.”

A história de Mia Couto não foi fácil de passar para teatro. A escrita, as histórias que se cruzam, as inúmeras personagens revelaram ser o maior desafio para Marianna, que apesar de gostar do livro viu várias maneiras de o adaptar.

“A linguagem de Mia Couto é complicada às vezes, ele usa muitos neologismos. É linda, as falas dele são muito bonitas. Por vezes é complicado entender o contexto, porque ele também não termina uma história, deixa tudo meio em aberto, nós assim temos espaço para fazer a nossa própria interpretação”.

Daniel Peiffer, de origem alemã, era o único homem a representar nesta peça. Dom Gonçalo e Benjamin eram as duas personagens que lhe cabiam dar corpo, que mostra também da dificuldade de levar este texto ao palco como explica.

“O maior desafio realmente é que a gente começou com um grupo bem grande, que foi diminuindo aos poucos e quase não íamos conseguir fazer a peça. Cada pessoa que participa faz pelo menos dois papéis”.

Teatro experimental

A história desta peça decorre em três linhas temporais e conta a viagem de uma figura de Nossa Senhora. É uma peça experimental onde os actores para além de explorarem a língua portuguesa e procuram também sair da sua zona de conforto. O público também tem espaço para fazer a sua própria interpretação como sugere Marianna.

“A peça tem muitas temáticas e uma delas é como as pessoas se vêem a si mesmo. Eu acho que cada um pode rever-se nessa peça e fazer uma interpretação própria”.

Apesar de ser uma peça maioritariamente falada em português, nesta adaptação também houve espaço para o alemão, o francês, o inglês e o italiano. O público alemão está cada vez mais curioso em relação às culturas lusófonas.

“Aqui em Colónia tem uma grande comunidade portuguesa e brasileira, entre outras que estão a crescer. Muita gente está aberta para a cultura portuguesa, brasileira e luso-africana”, explica Marianna.

A peça “Kianda – Da Santa Que Se Tonou Sereia” esteve em cartaz entre os dias 26 e 30 de Abril em Colónia e também vai fazer uma apresentação em Bona. O Teatro Lusotaque surgiu em 2006 pela mão de Beatriz Medeiros na cidade de Colónia e já produziu 21 espectáculos.

- Publicidade -
- Publicidade -

Tadej Pogacar entrou na história da Volta a França em bicicleta

A Volta a França em bicicleta acabou no passado domingo 20 de Setembro com o triunfo de uma Nação, a Eslovénia, que conseguiu pôr...
- Publicidade -

Suíça: Educadora portuguesa acusada de maus tratos a crianças em creche

Uma portuguesa de 41 anos foi acusada de maus tratos na creche onde trabalhava na região de Lugano, na Suíça Italiana, anunciou o Ministério...

Trump diz na Assembleia Geral que a ONU deve ‘responsabilizar a China’ pela COVID-19

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse à Assembleia Geral da ONU nesta terça-feira (22) que a China deve ser responsabilizada pelo mundo por...

Morreram 90 das 270 baleias encalhadas na Tasmânia

Morreram pelo menos 90 das 270 baleias que ficaram encalhadas numa área remota da Tasmânia, no sul da Austrália, e os especialistas receiam que...

Notícias relacionadas

Tadej Pogacar entrou na história da Volta a França em bicicleta

A Volta a França em bicicleta acabou no passado domingo 20 de Setembro com o triunfo de uma Nação, a Eslovénia, que conseguiu pôr...

Suíça: Educadora portuguesa acusada de maus tratos a crianças em creche

Uma portuguesa de 41 anos foi acusada de maus tratos na creche onde trabalhava na região de Lugano, na Suíça Italiana, anunciou o Ministério...

Trump diz na Assembleia Geral que a ONU deve ‘responsabilizar a China’ pela COVID-19

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse à Assembleia Geral da ONU nesta terça-feira (22) que a China deve ser responsabilizada pelo mundo por...

Morreram 90 das 270 baleias encalhadas na Tasmânia

Morreram pelo menos 90 das 270 baleias que ficaram encalhadas numa área remota da Tasmânia, no sul da Austrália, e os especialistas receiam que...

África do Sul: Portuguesa morre no hospital após ser agredida em assalto na sua residência

Uma portuguesa de 63 anos foi violentamente agredida num assalto à mão armada à sua residência no norte do KwaZulu-Natal, África do Sul, acabando...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.