Portal de Angola
Informação ao minuto

Justiça japonesa aprova liberdade de Ghosn por USD 4,5 milhões de fiança

Carlos Ghosn (DR)

Um tribunal de Tóquio anunciou esta quinta-feira ter aceitado a libertação de Carlos Ghosn, sob pagamento de caução no valor de quatro milhões de euros por parte do ex-presidente da Nissan, acusado pelo Ministério Público de quatro crimes. A decisão é ainda passível de recurso, escreve a France Press.

A promotoria provavelmente apelará, mas se o recurso for rejeitado, o ex-presidente da Renault-Nissan poderá ser solto com o pagamento de uma fiança de 500 milhões de ienes (4,5 milhões de dólares).

Segundo a rede de televisão NHK, o executivo poderá sair do centro de detenção “já nesta quinta-feira”.

Ghosn foi detido em Novembro, libertado sob fiança em Março e novamente detido em Abril, após nova acusação: as autoridades japonesas suspeitam que cometeu um crime de abuso de confiança agravado contra a Nissan, desviando parte de uma transferência da empresa para um distribuidor de Omã, para seu uso pessoal, causando perdas de cerca de 4,4 milhões de euros ao fabricante nipónico.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »