Portal de Angola
Informação ao minuto

Huíla: Sentença da antiga conservadora dos registos civis acontece em Maio

Lubango Administração (DR)

VOA | Teodoro Albano

A sentença de julgamento da antiga conservadora dos registos civis da comarca da Huíla, Emília Albertina Cacuhu, será conhecida há 30 de Maio próximo anunciou a juíza da causa, Edna Bebeca.

Emília Albertina Cacuhu de 66 anos de idade, foi acusada dos crimes de peculato, falsificação de documentos, associação criminosa, corrupção passiva entre outros.

A alegada hipoteca e posterior venda de duas viaturas do Ministério da Justiça salientam-se entre os crimes.

Nas alegações finais em plena sessão de julgamento na passada quinta-feira, 18, o Ministério Público, deu como provados alguns crimes cometidos pela antiga funcionária sénior do sector da justiça.

O advogado de defesa, Elias Veloso, confiante no andamento do processo, pediu durante a audiência de julgamento que qualquer sentença tenha em conta a idade e os serviços prestados ao Estado pela sua constituinte durante 40 anos.

“ O passado da ré deve ser considerado na aplicação de qualquer pena”, disse acrescentando que “caso(o tribunal) entender condenar a ré … não condene com vista a humilha-la mas de modo que saia daqui repreendida”, fazendo ainda anotar o trabalho que durante anos ela “prestou a nação”.

“Aliás a ré tem 66 anos e tem requisitos para a reforma e nada mais poderá fazer naquilo que é própria prestação de trabalho na área em que todos estes factos aconteceram”, disse o advogado

A antiga conservadora dos registos civis da comarca da Huíla, havia sido detida em Abril de 2018. Depois de ter cumprido um período de prisão preventiva, viu alterada a medida de coação para o termo de identidade e residência, onde aguarda a sentença agendada para 30 de Maio próximo.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »