Portal de Angola
Informação ao minuto

Poluidores do ambiente devem ser penalizados

Lixo é um problema de saúde pública (DR)

Jornal de Angola

O académico e engenheiro ambiental Isaac Sassoma defendeu, ontem, no município da Catumbela, província de Benguela, a responsabilização civil e criminal dos cidadãos que insistem em poluir o meio com resíduos perigosos.

Isaac Sassoma, que falava à Angop à margem da palestra sobre “Saneamento Básico, Gestão e Tratamento de Resíduos Sólidos”, lembrou que os resíduos perigosos, como o lixo hospitalar, óleos de motores, baterias, chapas de raio-X e lixo electrónico, em contacto com o meio ambiente, constituem um risco e um atentado à saúde pública.

Como exemplo, informou que se as estações de lavagem e parafinação de viaturas estiverem à beira de um rio podem contaminar a água para beber e irrigação dos campos agrícolas.

Alertou que a acumulação de resíduos sólidos provoca a emissão de odores nocivos, proliferação de insectos e roedores que podem transmitir doenças aos seres humanos.

O especialista ambiental salientou que a gestão correcta do lixo começa com o tratamento dos resíduos sólidos, sobretudo na recolha e separação do mesmo, criação de um ecocentro, bem como de uma unidade de tratamento para a reciclagem.
“As cidades mais limpas não são as que se varrem todos os dias, mas as que menos sujam”, disse o académico.

Isaac Sassoma pediu transparência e seriedade nos concursos em que são seleccionadas as empresas de recolha de resíduos sólidos.

Ao dissertar sobre “Estratégias de redução de riscos de inundação no município da Catumbela”, o segundo comandante provincial adjunto do Comando dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros, intendente Júlio Tonecas defendeu a construção de uma bacia de retenção das águas pluviais.

Júlio Tonecas afirmou que as cheias e inundações acontecem sobretudo quando os solos estão saturados, por falta de vegetação e desassoreamento, crescimento populacional e construção ao nível das águas.
Exemplificou que o bairro da Tata sofreu com as chuvas do dia 16 de Março, em consequência de construções desordenadas em zonas de risco.

A palestra, promovida pela Administração Municipal da Catumbela, contou com a presença dos administradores comunais, directores municipais, autoridades tradicionais, efectivos da Polícia Nacional e estudantes.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »