Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

PAIGC reconduz Cipriano Cassamá como presidente do parlamento da Guiné-Bissau

CIPRIANO CASSAMÁ - PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA NACIONAL DA GUINÉ- BISSAU (FOTO: CORTESIA DE MAURÍCIO MAKEMBA)

DN|Lusa

O Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), vencedor das legislativas de 10 de março na Guiné-Bissau, vai reconduzir Cipriano Cassamá como líder da Assembleia Nacional Popular, refere um comunicado divulgado hoje à imprensa.

A decisão foi tomada domingo durante a reunião do comité central, depois de sábado o partido ter reunido o bureau político.

Além da recondução de Cipriano Cassamá, o comité político do PAIGC aprovou também o nome de Nuno Nabian, para primeiro vice-presidente do parlamento guineense.

Nuno Nabian é o líder da Assembleia do Povo Unido – Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB) que nas legislativas de 10 de março elegeu cinco deputados e fez uma coligação de incidência parlamentar e governativa com o PAIGC, a União para Mudança e o Partido da Nova Democracia, permitindo criar uma maioria no parlamento guineense.

O comité político do PAIGC aprovou também o nome de Dan Iala Baranção para primeira secretária da mesa do parlamento e de Gabriela Fernandes para segunda secretária.

O cargo de segundo vice-presidente do parlamento vai ser ocupado pelo Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15), que foi o segundo partido mais votado nas legislativas de 10 de março, e deverá ser votado no parlamento.

Na reunião, o presidente do PAIGC, Domingos Simões Pereira, defendeu também a formação de um Governo que respeite “ao máximo” o equilíbrio de géneros, mas que seja “compacto, competente, mas sobretudo comprometido com a necessidade de institucionalizar e disciplinar as ações do Estado, tendo como prioridade a reestruturação do aparelho administrativo”.

Segundo o comunicado, Domingos Simões Pereira defendeu também a necessidade “urgente” de criar uma Comissão de Ética no PAIGC para “manter um quadro saudável e de unidade” para escolher qualquer candidato ao exercício de cargos públicos.

O novo parlamento da Guiné-Bissau toma posse na quinta-feira.

Os resultados definitivos divulgados pela Comissão Nacional de Eleições indicam que o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) obteve 47 deputados, o Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15) 27, o Partido de Renovação Social (PRS) 21, a Assembleia do Povo Unido – Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB) cinco, e a União para a Mudança e o Partido da Nova Democracia elegeram um deputado, cada um.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »