Portal de Angola
Informação ao minuto

Presidente do Equador diz que Assange tentou usar a sua embaixada para espionar

(AFP/Arquivos / Cristina VEGA) O presidente do Equador, Lenín Moreno.

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, violou repetidas vezes as suas condições de asilo e tentou usar a embaixada equatoriana em Londres como centro de espionagem, disse o presidente do Equador, Lenin Moreno, ao jornal britânico The Guardian.

A polícia londrina tirou Assange da embaixada equatoriana na quinta-feira, depois que o seu asilo de sete anos foi revogado, abrindo caminho para sua extradição para os Estados Unidos por causa de uma das maiores fugas de informações confidenciais.

De acordo com a Reuters, o relacionamento de Assange com seus os anfitriões entrou em colapso depois que o Equador o acusou de vazar informações sobre a vida pessoal de Moreno.

“Qualquer tentativa de desestabilizar é um ato repreensível para o Equador, porque somos uma nação soberana e respeitamos a política de cada país”, disse Moreno ao Guardian por e-mail.

“Não podemos permitir que nossa casa, a casa que abriu suas portas, se torne um centro de espionagem”, disse Moreno, segundo o jornal The Guardian.

Os defensores de Assange disseram que o Equador o traiu a mando de Washington.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »