Portal de Angola
Informação ao minuto

Filipinas anunciam morte de líder de grupo extremista ligado ao Daesh

(Reuters)

As autoridades filipinas anunciaram hoje a morte do líder do grupo extremista Maute, ligado ao Estado Islâmico (EI), depois de confirmados os resultados dos testes de ADN.

“Está confirmado, é o corpo de Abu Dar. De momento, o grupo Maute ficou sem liderança”, disse o secretário de Defesa das Filipinas, Delfin Lorenzana [na foto], numa mensagem replicada em vários órgãos de comunicação locais.

De acordo com o Observador que cita a Lusa, Abu Dar morreu em combate contra as forças armadas no dia 14 de março, na província de Lanao del Sur, um reduto do Maute, mas as autoridades escusaram-se a confirmar a morte até serem conhecidos os o resultado dos testes de ADN.

Lorenzana garantiu que as autoridades vão acompanhar de perto as atividades do grupo Maute, leal ao EI, para confirmar se uma nova liderança surge após a morte de Abu Dar, cujo nome verdadeiro é Owaydah Benito Marohombsar.

Abu Dar foi o único líder a sobreviver à batalha de Marawi, uma operação das forças armadas contra o Estado Islâmico naquela cidade do sul do país, entre maio e outubro de 2017, que matou mais de mil pessoas, incluindo 897 rebeldes, 164 soldados e 47 civis, e provocou cerca de 400 mil desalojados.

Em Marawi morreram os irmãos Maute, líderes do grupo que empreendeu o cerco na cidade, e Isnilon Hapilon, líder do grupo extremista Abu Sayyaf e, até então, considerado o emir do EI no sudeste asiático.

Durante vários meses, os serviços secretos filipinos consideraram que Abu Dar tinha substituído Hapilon como emir do EI na região, embora recentemente tenham afirmando que o posto foi entregue a Hatib Hajan Sawadjaan, o novo líder do Abu Sayyaf.

“A neutralização de Abu Dar é uma conquista significativa do Governo e do povo de Lanao del Sur, que trabalharam juntos para livrar esta província de terroristas”, declarou o general da 1.ª Divisão de Infantaria do Exército Filipino, Roberto Ancan.

As autoridades suspeitam que Abu Dar tenha sido o mentor do bombardeamento na cidade de Cagayan de Oro, em 2013, onde vários médicos foram mortos.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »