Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Marchas contra gradualismo nas autárquicas de 2020

(DR)

RFI

Marchas em Luanda, Uíge e Cabinda e outras cidades de Angola contra o gradualismo geográfico nas primeiras eleições autárquicas do país, agendadas para 2020, que terão lugar em apenas 55 dos 164 municípios.

Dezenas de Jovens sairam este sábado (13/04) às ruas de Luanda, Uíge, Cabinda e outras cidades do país, em protesto contra a implementação do gradualismo geográfico, o que significa que as primeiras eleições autárquicas – agendadas para 2020 – decorrerão apenas em em 55 dos 164 municípios.

O anúncio do gradualismo geográfico foi feito no parlamento em Março de 2018 pelo Presidente João Lourenço e a oposição, designadamente UNITA, CASA-CE, FNLA e PRS opõem-se ao gradualismo argumentando aumento das desigualdades e assimetrias regionais já existentes no país e denunciam critérios dúbios de selecção do primeiro grupo de municípios, a exclusão de grande parte dos angolanos de exercerem o seu direito constitucional ao voto e até movimento migratórios internos, para procurar melhores condições de vida nos municípios que forem transformados em autarquias, ou mesmo implicações de discriminação étnica.

O governo definiu como critérios de selecção a diferenciação entre municípios urbanos e rurais, mais ou menos populosos e a sua capacidade de arrecadação de receitas, os restantes municípios deverão ter eleições autárquicas apenas em 2025.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »