Portal de Angola
Informação ao minuto

FMI poderá emprestar 120 milhões de dólares a Moçambique

(ZINYANGE AUNTONY/ GETTY IMAGES)

DW África

Empréstimo está em avaliação pelo quadro executivo do FMI e poderá ter uma resposta na próxima semana. Dinheiro visa fazer face à destruição provocada pelo ciclone Idai.

O empréstimo está em avaliação pelo quadro executivo do FMI e poderá ter uma resposta na próxima semana, afirmou o director do Departamento para África, Abebe Aemro Selassie, em conferência de imprensa na sede do FMI, em Washington, Estados Unidos da América.

O pedido de Moçambique para um empréstimo de emergência foi conhecido em 26 de Março e visa fazer face à destruição provocada pelo ciclone Idai.

O FMI empresta, em situações de emergência, entre 60 a 120 milhões de dólares (cerca de 53 a 106 milhões de euros), no âmbito do Instrumento de Crédito Rápido, e, para Moçambique, está a ser apontado o valor mais alto.

Na mesma conferência, Abebe Aemro Selassie adiantou que o Zimbabué, outro dos países afectados pelo Idai, chegou a acordo com o FMI sobre um novo programa de assistência e reformas de políticas monetárias.

As primeiras estimativas do Banco Mundial sobre os estragos em Moçambique, Zimbabué e Maláui, reveladas na última quinta-feira (11.04), apontam para uma necessidade de 2.000 milhões de dólares (1.768 milhões de euros) para a recuperação de infraestruturas e meios de sustento.

Destruição e vítimas

O ciclone Idai atingiu a região centro de Moçambique, o Maláui e o Zimbabué em 14 de Março.

Em Moçambique, o ciclone fez 603 mortos e 1.642 feridos e afectou mais de 1,5 milhões de pessoas, segundo o mais recente balanço divulgado pelo Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), esta sexta-feira (12.04).

O número de afectados mantém-se em cerca de 1,5 milhões e o número de famílias que está a receber ajuda humanitária reduziu de 30.567 para 14.528, desde 6 de Abril, ao mesmo tempo que o número de centros de acomodação diminuiu de 139 para 70 no mesmo período.

Na quarta-feira (10.04), as autoridades do Zimbabué anunciaram que a passagem do Idai causou 344 mortos no país, revendo em alta estimativas anteriores, que indicavam entre 180 a 250 vítimas mortais. Pelo menos 257 pessoas são dadas como desaparecidas no leste do país.

Na Maláui, as inundações provocadas pela passagem do ciclone provocaram 59 mortos e quase 900 feridos.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »