Portal de Angola
Informação ao minuto

CNJ quer maior número de jovens em cargos políticos

JOÃO MATEUS - PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DA JUVENTUDE (FOTO: FRANCISCO MIUDO)

O presidente do Conselho Nacional da Juventude (CNJ), João Tingão Mateus, instou, neste sábado, na Lunda Sul, o Executivo angolano no sentido dar uma maior quota para os jovens em cargos políticos e de decisão no aparelho do Estado, escreve a Angop.

João Mateus Tingão fez este pedido durante o acto central do Dia da Juventude Angolana, a assinalar-se a14 de Abril, realçando que Angola tem hoje, jovens mais qualificados em relação aos últimos 16 anos, que devem ser bem aproveitados para os desafios que o país tem por vencer. É o caso da diversificação da economia e das transformações sociopolíticas.

Considera que o país deve continuar a depositar grandes esperanças nos jovens, para que as transformações no tecido socioeconómico e político, sejam mais profundas.

O presidente do CNJ defendeu a necessidade de se reforçar a promoção de um amplo movimento de diálogo com os jovens, a todos os níveis, envolvendo todos os actores da política nacional, para uma discussão mais concreta dos problemas que afligem a juventude, com realce para o desemprego.

Por outro lado, disse que as autarquias deverão ser uma oportunidade inequívoca para a afirmação dos jovens na política, através de candidaturas individuais.

Para tal, apelou aos jovens a estudarem o pacote legislativo autárquico, para estarem melhor preparados para este desafio político, que exige desta franja uma nova atitude e forma de fazer política, tendo em conta as transformações sociais que o país vem sofrendo.

Disse ser imprescindível que neste mandato, a Assembleia Nacional aprove a lei do voluntariado juvenil, lei e politica nacional da juventude e o estatuto do dirigente associativo juvenil, por se constituírem ferramentas importantes para uma ampla participação dos jovens no processo de desenvolvimento sustentável do país.

O acto ficou igualmente marcado com a implementação na Lunda Sul, do projecto “Juventude Informada, Responsável e Organizada” (JIRO), que visa munir os adolescentes e jovens com informações e habilidades que lhes permite optar por atitudes correctas perante a sexualidade.

O projecto, segundo a ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula Sacramento, visa igualmente afastar os jovens dos perigos das drogas e do consumo desregrado e bebidas alcoólicas e outras práticas que condicionam o desenvolvimento intelectual e socioeconómico desta franja.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »