Portal de Angola
Informação ao minuto

Localizadas sete pessoas com vida e dois mortos em desabamento no Rio de Janeiro

(ANTONIO LACERDA)

SIC Notícias

Dezenas de agentes da defesa civil e bombeiros estão a trabalhar nos escombros.
Os bombeiros do Rio de Janeiro anunciaram ter localizado com vida sete pessoas atingidas esta sexta-feira de manhã pelo desabamento de dois prédios na comunidade da Muzema, que provocou pelo menos dois mortos.

Segundo informações divulgadas pelo Comando Geral do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, dois mortos foram localizados nas operações que decorrem no terreno, três pessoas acabaram por ser resgatadas por moradores, duas pelos bombeiros e outras duas pessoas foram localizadas nos escombros com vida.

O prefeito de Câmara do Rio de Janeiro, Marcello Crivella, disse, no local do incidente, que as duas edificações que desabaram estavam num loteamento irregular.

“A Prefeitura do Rio de Janeiro já havia comunicado ao Ministério Público e tentado interditar, mas ,infelizmente, uma liminar (decisão) judicial impediu a demolição desses prédios e as obras continuaram”, disse.

“Estamos aqui com a nossa equipe trabalhando para tentar resgatar as pessoas dos escombros. Fica para todos nós uma lição: quando a Prefeitura alertar sobre esses riscos, vamos dar ouvidos para que isso não aconteça nunca mais”, acrescentou Crivella.

Segundo informações divulgadas pela prefeitura ‘carioca’, os prédios que desabaram na comunidade de Muzema tiveram as obras interditadas em novembro de 2018.

Além disso, localizam-se numa Área de Proteção Ambiental (APA), pelo que não respeitam a legislação.

“Por se tratar de área dominada por milícia, os técnicos da fiscalização municipal necessitam de apoio da Polícia Militar para realizar operações no local”, destacou a Prefeitura do Rio.

Entretanto, o governador do estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, usou a rede social Twitter para comentar o incidente.

“Estou acompanhando com preocupação o desabamento de dois prédios na comunidade da Muzema, na zona oeste, nesta manhã. Rezo para que não haja vítimas entre os escombros. Nossos heróis bombeiros já estão trabalhando no local”, escreveu.

“Infelizmente, já há mortos e feridos vítimas do desabamento da Muzema. Situação lamentável, que acompanho com atenção. Nossos bombeiros, como sempre, fazendo seu melhor”, acrescentou.

Dezenas de agentes da defesa civil e bombeiros estão a trabalhar nos escombros, a tentar resgatar desaparecidos e feridos.

A área em que os dois prédios desabaram faz parte de um complexo de comunidades pobres da zona oeste do Rio de Janeiro, que estão sob o controlo de milícias – grupos criminosos, liderados por agentes da polícia e militares na ativa ou reformados.

Os milicianos seriam responsáveis por construções e venda destes imóveis construídos ilegalmente e que já terão cerca de 30 mil habitantes.

Não há explicação oficial para as causas dos desabamentos, mas a região de Jacarepaguá foi uma das mais atingidas pelas fortes chuvas que afetaram o Rio de Janeiro no início da semana, provocando então dez mortos.

Há suspeitas de que as chuvas possam ter causado este novo desastre, já que houve grande concentração de águas e deslocamento de terras na área em que estão os prédios que desabaram, após as tempestades no Rio de Janeiro.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »