Portal de Angola
Informação ao minuto

Aeroporto 4 de Fevereiro preparado para combate ao crime

Comissão multisectorial de fiscalização da segurança das fronteiras do país durante a visita no Aeroporto 4 de Fevereiro (Foto: Gaspar dos Santos)

Angop

Apesar do elevado fluxo migratório registado diariamente (uma média de cinco mil passageiros), o Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro tem-se mostrado tranquilo e “inviolável”, por dispor de meios técnicos e tecnológicos apropriados para o combate de práticas delituosas.

A observação é do director do Gabinete de Informação e Análise do Comando-Geral da Polícia Nacional, comissário José da Piedade, que destacou igualmente a capacidade humana das forças de segurança que operam na unidade aeroportuária.

“Os nossos aeroportos têm capacidade técnica e humana para fazer cobro às ameaças à sua aparente vulnerabilidade, ao tráfico de menores e a saída ilegal de moeda estrangeira e outras acções criminosas ”, referiu, enfatizando a frequente apreensão de drogas.

José da Piedade, que falava à imprensa no final de uma visita que o Comandante-Geral da Polícia Nacional, Paulo de Almeida, efectuou hoje ao Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro e infra-estruturas envolventes, disse haver necessidade de se reforçar a segurança local.

Para o efeito, o director do Gabinete de Informação e Análise do Comando-Geral da Polícia Nacional defende o reforço dos mecanismos de cooperação entre as várias instituições que operam neste recinto, com vista a reforçar a segurança e combater as acções criminosas.

“O balanço que fazemos é positivo, porque notamos que existem meios de detenção, de fiscalização de mercadorias suspeitas, de drogas, de valores monetários e outras para fins comerciais”, asseverou o porta-voz da comissão multi-sectorial de avaliação da prontidão dos aeroportos e portos.

Além de Paulo de Almeida, integraram a comitiva ao Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, o director nacional dos Serviços de Investigação Criminal (SIC), Eugénio Alexandre, representantes do Serviço de Migração e Estrangeiro (SME) e da Agência Geral Tributária (AGT).

Na companhia do coordenador da comissão de gestão da Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegação Aérea (ENANA), Mário Dominguês, a comissão multi-sectorial visitou as zonas de Embarque, de Desembarque, de Check in, assim como avaliou os equipamentos de segurança.

A visita teve como objectivo constatar-se a vulnerabilidade e mecanismos de entrada de mercadorias do país, pelo que se estendeu às áreas de “contentorização e descontentorização”, de encomendas postais da DHL, aos armazéns da ENANA, entre outras.

Entretanto, nos próximos dias, esta mesma delegação visitará o Porto de Luanda e alguns postos fronteiriços de Angola, com o mesmo propósito, tendo em conta os riscos advindos das mercadorias que entram no país, para os funcionários migratórios, transeuntes e passageiros.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »