Portal de Angola
Informação ao minuto

Tricolores querem aumentar pressão sobre o comandante

JOB, CAPITÃO DO PETRO DE LUANDA (FOTO: ROSARIO DOS SANTOS)

Jornal de Angola

A equipa do Petro de Luanda defronta o Recreativo do Libolo, hoje às 16h00, no Estádio Nacional 11 de Novembro, em partida de acerto do calendário, referente à 16ª jornada do Girabola 2018/19, adiada por força do envolvimento dos tricolores do Eixo Viário nas Afrotaças.

Os petrolíferos, segundos com 42 pontos, defrontam os libolenses com o objectivo de encurtar a diferença pontual para o líder, 1º de Agosto, comandante isolado com 48.

Depois dos empates seguidos, diante do FC Bravos do Maquis (1-1) e 1º de Agosto(0-0), a formação petrolífera é obrigada a vencer para continuar com os holofotes direccionados para a disputa do título, após a última conquista alcançada em 2009, sob batuta do treinador português Bernardino Pedroto.

Na recepção ao conjunto do Cuanza-Sul, o vice-campeão angolano é claro favorito,mas tem de jogar ao melhor nível, caso queira regressar às vitórias na competição.

Apesar da balança pender a seu favor, o Petro de Luanda não tem, seguramente, um jogo fácil ante um Recreativo do Libolo que está a fazer uma excelente segunda volta, comparativamente ao primeiro turno da prova.

Depois do afastamento do técnico Sérgio Boris, por maus resultados no campeonato, o Libolo às ordens de André Makanga tem sido pragmático na abordagem ao jogo, razão pela qual ocupa a nona posição, com 29 pontos. O antecessor de André Makanga deixou o Libolo na 15ª posição, com oito pontos.

No Petro de Luanda, depois da saída de Roberto Bianchi, o treinador Tony Cosano intercala bons com maus resultados, sendo que dos quatro jogos já disputados fez apenas cinco dos 12 pontos possíveis. Na estreia à frente do corpo técnico, o espanhol perdeu diante do Recreativo da Caála, por 2-0, depois redimiu-se frente ao Sagrada Esperança, por idêntico resultado, tendo empatado com o FC Bravos do Maquis e 1º de Agosto, respectivamente.

Com esses ingredientes,”petrolíferos” e “libolenses” fazem um jogo de elevado grau de dificuldade. Ambos perseguem objectivos diferentes. O Petro de Luanda ambiciona a conquista do “caneco”, ao passo que o Recreativo do Libolo joga por uma posição mais
confortável na tabela, com o foco no sexto lugar do campeonato.

No histórico de jogos já realizados, o Petro leva ligeira vantagem sobre o Libolo, com saldo de sete vitórias, cinco derrotas e dez empates.

Em Luanda, a equipa de Calulo tem vantagem sobre o adversário. Venceu quatro jogos, perdeu dois e empatou cinco. As duas últimas vitórias do Petro foram em 2008 (2-0) e 2017(1-0). Na primeira volta, os contendores empataram sem golos, no arranque do Girabola.

Cosano assume desejo de conquistar os três pontos

Tony Cosano, treinador do Petro de Luanda, assume o desejo de vencer para ficar a três pontos do comandante do campeonato,1º de Agosto.”Na nossa cabeça não passa um outro resultado, a não ser a vitória.

A equipa vem de dois empates seguidos, e temos a obrigação de ganhar. O grupo está motivado e acredita na conquista do título. Mas não será uma tarefa facilitada, porque o nosso principal adversário está a atravessar um bom momento de forma”, referiu em conferência de imprensa.

Relativamente à formação do Cuanza-Sul, o espanhol referiu que o Petro de Luanda tem de encarar o jogo com seriedade, porque o Recreativo do Libolo é um adversário a respeitar.”Jogamos em casa e temos de assumir as nossas responsabilidades.

Em Luanda, o Libolo tem feito bons resultados diante do Petro. Por isso, temos de estar muito atentos, porque o oponente vem de um empate moralizador com o Kabuscorp do Palanca”, disse, acrescentando que o Petro vai procurar vencer os jogos que restam até ao término do Girabola, e esperar por um deslize do 1º de Agosto para resgatar o título.

Por banda do Recreativo do Libolo, o técnico André Makanga destacou o espírito que norteia o grupo de trabalho, sublinhando que o objectivo diante do Petro passa por pontuar.”Trabalhámos com este pensamento.

Sabemos de antemão dos problemas a encontrar no decorrer do desafio. Iremos tudo fazer, para sairmos de Luanda com um resultado positivo”.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »