Radio Calema
InícioMundo LusófonoPortugalCentro Paroquial diz que padre não estava nas instalações na data de...

Centro Paroquial diz que padre não estava nas instalações na data de alegados abusos de menor

Renascença

A direção do Centro Paroquial de Bem-Estar Social de Cacilhas, em Almada, confirmou esta terça-feira que foi reportado por uma mãe um alegado caso de abuso sexual, mas esclarece que o padre em causa “não estava nas instalações”.

“A direção do Centro Paroquial de Bem-Estar Social de Cacilhas confirma que em janeiro de 2019 foi reportado pela mãe de um menor, utente da pré-primária, a existência de um alegado abuso sexual, que terá ocorrido nas suas instalações”, refere em comunicado.

O centro paroquial explica que a comunicação da mãe deu origem a processos de investigação junto das autoridades competentes, com a direção a salientar que colaborou com as autoridades judiciais, prestando “todas as informações solicitadas e informando a situação à Diocese de Setúbal”.
“Em resposta às declarações da mãe do menor, a direção do Centro Paroquial de Bem-Estar Social de Cacilhas informa que o sr. padre não se encontrava nas instalações deste centro à data dos alegados fatos”, frisa o documento.

O centro garante que sempre teve a segurança e o bem-estar dos seus utentes e crianças como objetivo principal, adotando “medidas de segurança adicionais nas instalações”.

“Os processos de investigação estão em segredo de justiça, não tendo a Direção do Centro Paroquial de Bem-Estar Social de Cacilhas mais informações a disponibilizar, esperando o seu célere desenvolvimento em prole do bem-estar do menor”, conclui o documento.

A notícia da investigação do alegado abuso sexual numa creche da igreja em Almada foi noticiada pelo jornal Observador, que escreve que a queixa foi feita em janeiro e, dois meses depois, as autoridades ainda não ouviram os pais nem a vítima de cinco anos.

O caso, segundo o Observador, foi comunicado à PSP pela mãe da menor e uma informação entregue recentemente ao Departamento de Investigação e Ação Penal de Almada pelo bispo de Setúbal poderá acelerar o caso.

A Diocese de Setúbal anunciou ter conhecimento da investigação, com o suposto envolvimento de um padre, e promete colaborar com as autoridades.

Siga-nos

0FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.