Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Ex-presidente romeno será julgado por crimes contra a Humanidade

ex-presidente romeno Ion Iliescu (Afp)

Afp

O ex-presidente romeno Ion Iliescu será julgado por “crimes contra a Humanidade”, por seu papel nos eventos sangrentos que se seguiram à revolta anticomunista e à queda de Nicolae Ceaucescu em 1989, anunciou nesta segunda-feira o Ministério Público.

“Este é um momento particularmente importante para a justiça romena que cumpre uma dívida de honra com a história”, disse o promotor Augustin Lazar na apresentação das atas em Bucareste.

As acusações referem-se aos tiros que causaram centenas de mortes nos dias que se seguiram à fuga do ex-ditador em 22 de dezembro de 1989, em meio a manifestações anticomunistas em massa.

Iliescu, ex-dirigente comunista que hoje tem 89 anos, é acusado de estar por trás de uma “ampla operação de distração e desinformação” que criou uma “psicose generalizada marcada por tiros caóticos e fratricidas”, segundo a promotoria.

Essa operação visava a permitir que a Frente Nacional de Salvação (FSN) tivesse “acesso ao poder e obtivesse legitimidade diante do povo”.

Um total de 862 pessoas morreu e mais de 2.150 ficaram feridas nestas circunstâncias confusas, vítimas, de acordo com a versão oficial da época, dos misteriosos “terroristas leais ao ex-ditador”.

A repressão da revolta anticomunista ordenada por Ceaucescu deixou, por sua parte, cerca de 200 mortos.

Iliescu liderou a Romênia do final de 1989 a 1996, e novamente de 2000 a 2004.

No ano passado, durante sua acusação, ele denunciou “uma farsa” e assegurou que apenas “cumpriu seu dever”.

O anúncio deste julgamento vem depois de várias reversões: o caso foi apresentado em 2015 antes de ser reaberto em 2016 por decisão da mais alta corte.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »