Portal de Angola
Informação ao minuto

Hóquei: Benfica na “final four” da Liga Europeia ao vencer Oliveirense

(José Coelho - Lusa)

O Benfica apurou-se para a `final four` da Liga Europeia de hóquei em Patins, após receber e vencer a Oliveirense, por 3-1, em jogo segunda mão dos quartos de final.

Com este resultado, escreve a RTP que cita a Lusa, o Benfica junta-se ao Sporting, Barcelona e FC Porto, que hoje também garantiram o acesso para esta final a quatro.

Após uma primeira parte em que os guarda-redes das duas equipas estiveram em evidência, ao manter invioláveis as suas redes, o `capitão` do Benfica, Válter Neves, abriu o ativo, aos 26 minutos. Jorge Silva, aos 38, igualou a partida, mas, na resposta, Diogo Rafael, aos 39, recolocou o Benfica a vencer e Jordi Adroher `selou` o resultado, a seis segundos do fim.

Depois da derrota na primeira mão (3-2), à Oliveirense apenas interessava o triunfo na Luz e, à semelhança do encontro em Oliveira de Azeméis, entrou mais atrevida e Jordi Bargallós só não inaugurou o marcador, aos sete minutos, porque rematou à figura do guarda-redes Pedro Henriques.

A jogar com o resultado, já que o empate bastava aos comandados de Alejandro Dominguez, a aposta na posse de bola era evidente. A exclusão de Lucas Ordoñez, aos 10 minutos, obrigou os `encarnados` a jogar em inferioridade numérica, tendo sofrido `suores frios`, quando, na cobrança do livre direto, Marc Torra levantou o `stick` e bateu a bola em direção à baliza, mas Pedro Henriques defendeu.

Carlos Nicolia e Jordi Adroher tudo fizeram para que o Benfica fosse para o intervalo na condição de vencedor, mas, se do lado `encarnado`, Pedro Henriques ia fazendo a diferença, na Oliveirense Xavier Ouigbi não lhe ficou atrás.

A entrada na segunda parte não podia ter corrido melhor para o Benfica. Válter Neves, aos 26 minutos, após uma defesa para frente de Xavier Ouigbi, aproveitou e empurrou a bola para o fundo da baliza.

As nove faltas que a Oliveirense tinha na conta pessoal, aos 33 minutos, condicionou a pressão que tinha de fazer ao Benfica, motivo pelo qual os `encarnados` carregaram no acelerador.

Estrategicamente os visitantes apostaram no contra-ataque e, aos 38, Jorge Silva empatou o encontro. Ainda a Oliveirense se encontrava a festejar e já Diogo Rafael, aos 39, tinha colocado o Benfica novamente na condição de vencedor, após uma assistência de Lucas Ordoñez.

A um minuto do final, a Oliveirense passou a jogar com cinco jogadores de campo, abdicando do guarda-redes, mas a aposta revelou-se fatal, já que, a seis segundos do fim, Jordi Adroher sentenciou o encontro.

Jogo realizado no pavilhão Fidelidade, no Estádio da Luz, Lisboa.

Benfica – Oliveirense: 3-1.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadores:

1-0, Válter Neves, 25 minutos.

1-1, Jorge Silva, 38.

2-1, Diogo Rafael, 39.

3-1, Jordi Adroher, 50.

Sob arbitragem da dupla italiana Massimiliano Carmazzi e Filippo Fronte, as equipas alinharam:

– Benfica: Pedro Henriques, Válter Neves, Albert Casanovas, Diogo Rafael e Jordi Adroher. Jogaram ainda: Lucas Ordoñez, Carlos Nicolia e Miguel Vieira.

Treinador: Alejandro Dominguez.

– Oliveirense: Xavier Ouigbi, Xavier Barroso, Marc Torra, Jordi Bargallo e Jorge Silva. Jogaram ainda: Pedro Moreira, Ricardo Barreiros e Emanuel Garcia.

Treinador: Renato Garrido.

Assistência: Cerca de 800 espetadores.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »