Radio Calema
InicioAngolaPolíticaDia da Paz: Deposições de coroas de flores marcam a data

Dia da Paz: Deposições de coroas de flores marcam a data

Deposição de coroas de flores e inaugurações de empreendimentos marcaram as celebrações do Dia da Paz e da Reconciliação Nacional nas províncias dos Cuanzas Sul e Norte, Luanda, Zaire, Bengo, Cabinda e Uije.

No Cuanza Sul, o acto decorreu na cidade do Sumbe, onde o governador provincial, Job Castelo Capapinha, depositou uma coroa de flores no monumento do soldado desconhecido, no Largo da Liberdade.

Na ocasião, o vice-governador provincial para o sector Político, Económico e Social, Joaquim Ricardo de Almeida, valorizou os ganhos da paz, destacando a entrada em funcionamento da subestação eléctrica do município do Waku Kungo.

Outro ganho da Paz prende-se com o sector das águas, que permitiu, de 2013 a 2017, a construção de 7.524 ligações, 225 chafarizes, cinco centros de distribuição, 120 quilómetros de rede, quatro estações elevatórias e 135 quilómetros em ramais.

No domínio das infraestruturas rodoviárias a circulação já é feita com alguma fluidez, destacando a ligada entre as sedes municipais e a capital da província, Sumbe.

Em Luanda, a efeméride foi igualmente marcada com a deposição, pelo ministro dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, João Ernestro dos Santos “Liberdade”, de uma coroa de flores no Monumento do Soldado Desconhecido, erguido na baixa da capital.

Estiveram presentes no local, o governador provincial de Luanda, Sérgio Luther Rescova Joaquim, deputados, oficiais superiores das Forças Armadas e da Polícia Nacional e convidados.

Outra acção de realce foi o içar, pelo ministro do Interior, Ângelo da Veiga Tavares, da Bandeira Monumento, no Museu das Forças Armadas.

Segundo o ministro, o alcance da paz é uma das maiores conquistas do povo angolano, realçando o espírito de perdão e tolerância do antigo presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, para a sua concretização.

Na província do Zaire, o acto do 4 de Abril realizou-se no município do Soyo, sob orientação do governador Pedro Makita Armando Júlia, com inaugurações de escolas e um sistema de abastecimento de água nos municípios de Mbanza Kongo, Soyo, Nzeto e Tomboco.

Um culto de acção de graça serviu também para comemorar a data, onde o reverendo da Igreja Evangélica de Angola (IEA) no Zaire, Manuel Moisés  Fite, pediu a população para conservar os bens públicos, proporcionados pelo estado, fruto da Paz.

Na sua homilia, o religioso sublinhou que o respeito pelo património público é uma das melhores formas de honrar a memória de todos aqueles que se bateram pela conquista da paz.

Já na província do Bengo, a data foi comemorada com a realização de um culto ecuménico, no cine teatro Caxito, e a deposição de uma coroa de flores no busto do primeiro presidente de Angola, António Agostinho Neto, na localidade da Açucareira. Procedeu a deposição da coroa, a governadora provincial do Bengo, Mara Quiosa.

O programa das celebrações vai prosseguir até ao dia 10 de Abril, com inaugurações de salas de aulas, campos multi-usos e sistemas de captação, tratamento e distribuição de água nos municípios do Ambriz, Dande, Dembos e Nambuangongo.

Em Cabinda, a comuna do Massabi acolheu o acto provincial de massas, presidido pelo governador  Eugénio Laborinho, que destacou a construção e reconstrução de infra-estruturas sociais e económicas na província, fruto da paz  e reconciliação nacional que o país vive desde 2002.

Enumerou o crescimento de infra-estruturas nos sectores da educação, saúde, energia e águas, habitação e estradas, destacando a reabilitação e extensão do sistema viário da província e das obras de infra-estruturas integradas.

Apontou como desafios a conclusão de alguns projectos estruturantes, como o  Porto de Águas Profundas do Caio, o Pólo Industrial do Fútila, a reabilitação e modernização do Aeroporto Maria Mambo Café, o Terminal Marítimo de Passageiros e Campus Universitário do Caio.

A província do Cuanza Norte celebrou a data com a inauguração, pelo vice-governador para o sector Técnico e Infra-estruturas, Mendonça Luís, no município do Lucala, de uma residência protocolar e um anfiteatro com a capacidade para  120 lugares.

Numa mensagem, lida no acto de massas, os efectivos da Escola  de Artilharia das Forças Armadas Angolanas (FAA) reconhecem que a Paz no país permitiu o regresso da normalidade constitucional, através da realização regular de eleições e a aprovação de uma nova Constituição, em 2010.

O processo de reconstrução do país, como a construção de pontes, barragens, escolas, hospitais, estradas, centralidades habitacionais, entre outras, foi igualmente destacado, como outro dos benefícios da paz, conquistada a 4 de Abril de 2002.

Foi também destacada a desminagem de milhares de metros quadrados, que está a permitir o desenvolvimento da agricultura e a reabilitação de caminhos de ferros e estradas.

Na província o Uíge, a comuna do Lukunga, município do Bembe, acolheu o acto político provincial do Dia da Paz e Reconciliação Nacional, presidido pelo governador Pinda Simão, que anunciou a construção da ponte sobre o rio Nzadi e a reabilitação de dois sistemas de água, na vila do Bembe e na comuna de Quimaria, assim como a construção de três escolas, na comuna do Lukunga.

Para o presente ano, o governador disse que está prevista  ainda a construção das vias terciárias das comunas de Icoca, Cuango, Macolo, Massau, Beú, Sacandica e Cuilo Futa, nos municípios de Kimbele, com vista a facilitar a circulação de pessoas e escoamentos de mercadorias.

Durante a sua intervenção, Pinda Simão falou da conquista e dos ganhos da paz, que permitiu a construção e reabilitação de vários empreendimentos sociais e económicos para a melhoria da vida da população.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.