Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Jurista avisa para ligação entre corrupção e tráfico de droga na Guiné-Bissau

DN/Lusa

Imagem ilustrativa (DR)

O jurista guineense Hermenegildo Pereira afirmou que a há uma ligação intrínseca entre a corrupção e o tráfico de droga na Guiné-Bissau e que é preciso criar políticas específicas para combater o fenómeno no país.

“Há uma ligação intrínseca e indissociável entre os fenómenos criminais, nomeadamente a corrupção e o tráfico de droga. É preciso criar políticas, têm de ser específicas, detalhas, conhecendo a realidade onde devem ser inseridas, e têm de haver um quadro normativo bem apetrechado, estruturas a nível da prevenção e temos de criar mecanismo de seguimento para combater o fenómeno”, afirmou o antigo Procurador-Geral da República guineense.

Atual funcionário da Missão Integrada das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau falava à margem do Fórum de Coordenação de Parceiros sobre Combate ao Tráfico de Drogas e Crimes Organizado Transnacional, que reuniu hoje em Bissau vários atores e entidades internacionais que trabalham naquela área para abordar o problema do tráfico de droga no país e na sub-região.

O jurista defendeu que o trabalho precisa de ser feito a dois níveis, nomeadamente a nível internacional com a “concertação de esforços para evitar duplicações” e a nível nacional através da criação de “melhores formas para cooperar e coordenar os esforços para um melhor combate ao crime organizado e ao tráfico de droga”.

Questionado sobre o aumento de apreensões de droga na Guiné-Bissau, Hermenegildo Pereira salientou que demonstram que há vontade a nível internacional e nacional, apesar da falta de meios existentes.

Na última resolução sobre a Guiné-Bissau, o Conselho de Segurança da ONU encarregou a UNIOGBIS para prestar assessoria estratégica e técnica às autoridades guineenses no combate ao tráfico de droga e crime organizado transnacional.

“A recente apreensão pelas autoridades nacionais de mais de 800 quilogramas de droga dentro do território da Guiné-Bissau, com o apoio técnico da ONU, confirma a escala da ameaça do narcotráfico”, afirmou David McLachlan-Karr, representante especial adjunto do secretário-geral da ONU em Bissau.

Segundo David McLachlan-Karr, há milhões de dólares em receitas nacionais que desaparecem todos os anos “através de canais ilícitos e práticas de corrupção”.

“A perda desse dinheiro tem um impacto direto nas perspetivas de desenvolvimento do país”, salientou o responsável, acrescentando que a ONU está disponível para apoiar o país.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »