Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Comandante do Exército brasileiro participa em evento que rememora golpe militar

VOA

(DR)

O comandante do Exército brasileiro, general Edson Leal Pujol, participou nesta sexta-feira, 29, numa cerimónia no Comando Militar do Planalto, em Brasília, em que foi feita a leitura da Ordem do Dia em referência a 31 de Março de 1964, data que marca o início da ditadura militar que perdurou por 21 anos.

A leitura da Ordem do Dia foi uma determinação do Presidente Jair Bolsonaro.

O documento, assinado pela cúpula das Forças Armadas e pelo ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, foi lido na íntegra nesta por uma civil que presta serviço Hospital Militar de Área de Brasília (HMAB).

A cerimónia, que durou menos de 30 minutos, teve o canto do Hino Nacional e um desfile de apresentação das tropas.

“As Forças Armadas participam da história da nossa gente, sempre alinhadas com as suas legítimas aspirações. O 31 de Março de 1964 foi um episódio simbólico dessa identificação”, disse o documento que não classifica o regime militar como uma ditadura decorrente de um golpe.

De acordo com a Defesa, a ordem do dia deverá ser lida nas unidades militares “em actividades rotineiras” até hoje.

Ordem do Presidente

Na segunda-feira,25, o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, afirmou que a determinação ao Ministério da Defesa era para que fossem feitas as “comemorações devidas” pelos 55 anos do golpe que derrubou o então presidente João Goulart e deu início à ditadura militar.

Ontem, o Presidente Jair Bolsonaro afirmou que o documento não teve o objectivo de “comemorar” o golpe, mas “rememorar” o facto e identificar pontos correctos e errados para o “bem do Brasil no futuro”.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »