Portal de Angola
Informação ao minuto

Jean-Claude Bastos de Morais libertado

Voa

(Instagram)

O director-geral da Quantum Global, Jean-Claude Bastos de Morais, foi libertado nesta sexta-feira, 22, da cadeia de Viana, em Luanda, onde estava detido desde Setembro de 2018.

A confirmação foi dada à VOA pelo porta-voz dos Serviços Penitenciários, Menezes Cassoma.

A Quantum Global também emitiu hoje um comunicado a confirmar a libertação de Bastos de Morais e a reiterar que a empresa chegou a acordo com o Fundo Soberano de Angola (FSDEA), colocando um fim no processo que tinha sido movido por aquela instituição.

A nota da empresa confirma a notícia avançada pela VOA na terça-feira, 19, de que as autoridades das Ilhas Maurícias tinham retirado as acusações contra a Quantum Global, depois de ter chegado a um acordo com as autoridades angolanas.

Fim do processo em qualquer lugar

“O Grupo Quantum Global anunciou hoje que foi celebrado um acordo de confidencialidade entre o Fundo Soberano de Angola (FSDEA) e o Sr. Jean-Claude Bastos de Morais, presidente e fundador do Grupo, e as partes da Quantum”, revela a nota.

Na terça-feira, a VOA escreveu que o director executivo da Quantum Global, Tobias Alexander Klein, tinha entregue a um tribunal das ilhas Maurícias uma declaração juramentada na qual afirmou que “os diferendos” entre a Quantum Global e o Governo de Angola foram resolvidos.

As duas partes “concordaram em retirar todas as queixas em tribunais e nenhuma outra queixa será apresentada”, disse Klein, acrescentando que “a Procuradoria-Geral de Angola decidiu abandonar os procedimentos em curso contra ele em instituições penais”.

A Unidade de Inteligência Financeira (FIU) das Maurícias, que tinha originalmente pedido o congelamento das contas a pedido das autoridades angolanas, disse ao tribunal que não tinha nada a opor.

“O Estado angolano aceitou retirar todas as queixas contra Jean Claude Bastos de Morais”, garantiu Klein, que acrescentou que nenhuma outra acusação existe contra o empresário.

Em consequência, o juiz descongelou todas as contas da Quantum Global nas Maurícias em cerca de 490 milhões de dólares.

O tribunal autorizou também cinco companhias ligadas à Quantum Global a reiniciarem as suas operações.

No comunicado de hoje, a Quantum Global adianta que o acordo estabelece que “nenhuma das partes continue qualquer processo nos tribunais contra a outra, abrangendo desde o processo do FSDEA em jurisdições internacionais, incluindo Angola, Maurícias, Suíça e Reino Unido”.

PGR e prisão

Entretanto, na quarta-feira, 20, uma fonte Procuradoria-Geral da República de Angola, sem gravar entrevista, negou a declaração.

“A única coisa que lhe posso dizer é que nós não confirmamos esta informação”, avançou o porta-voz sem adiantar mais pormenores.

Bastos de Morais foi detido a 24 de Setembro, juntamente com o presidente do Fundo Soberano de Angola, José Filomeno Soares, acusados, na altura, de diversos, entre eles o de burla ao Estado, embora com acusações diferentes em alguns processos.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »