Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Bispos católicos inconformados com lei sobre o aborto em Angola

VOA

CEAST solidariza-se com vítimas da violência policial (VOA)

Os bispos católicos de Angola e São Tomé manifestam-se inconformados com a despenalização do aborto, nos moldes em que está prevista na nova lei penal angolana.

Os líderes também mostram a sua solidariedade com as vítimas da violência policial e alertam para a alta taxa de desemprego dos jovens.

Na habitual nota pastoral, divulgada por altura do encerramento de mais uma assembleia anual, os bispos da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST) consideram o aborto” um atentado ao quinto mandamento da lei de Deus”.

Os bispos consideram a vida “um dom de Deus que deve ser acolhida, amada e defendida diante de todas as ameaças”.

A nova lei penal considera crime a interrupção da vida intra-uterina, mas abre algumas excepções, nomeadamente para os casos em que a mulher grávida corre risco de morte, em que a gravidez resulta de violações e de incesto e ainda quando a vida do feto for inviável do ponto de vista médico.

Violência policial e desemprego

Os bispos manifestaram ainda a sua solidariedade para com as vítimas da violência policial, das últimas chuvas no país e ainda do desabamento de uma mina artesal na próvíncia da Huíla.

Outras inquietações dos bispos estão relacionados com a “contínua crescente deflorestação do país” sem um plano visível de reposição, o que contrubui para a degradação do meio ambiente.

O prelado católico expressou também a sua preocupação pelo o crescente nível de desemprego e da criminalidade no seio ds juventud,e “que sente desesperada sem soluções imediatas à vista”.

Também consideram “contra producente” a “perseguição do mercado informal sem oferecer medidas alternativas de sobrevivência”.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »