Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Ministra da Cultura quer paz social e harmonia nas famílias

Carolina Cerqueira (DR)

A necessidade de esforços conjuntos para se garantir a paz social das famílias no país foi destacada pela ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, nesta terça-feira, em Luanda.

Para tal, Carolina Cerqueira convida os angolanos a reflectirem sobre questões referentes à organização da família angolana e o seu contexto na actual Lei da Família e da Constituição da República de Angola.

A governante, que falava numa palestra sobre “A responsabilidade do pai na estruturação da família angolana”, no âmbito do dia do Pai (19 de Março), destacou igualmente que se deve criar um premente clima de harmonia e de estabilidade, acções que vem principiar nos lares e nas unidades de vizinhança, por uma Angola cada vez mais unida, solidária e com cidadãos comprometidos com o resgate dos valores familiares, cívicos e patrióticos.

Disse que além de dar carinho, atenção e contribuir para o crescimento do filho, o homem também tem direitos e obrigações que deverão ser garantidos por lei para auxiliar nas tarefas domésticas.

Acrescentou que a lei prevê licença-paternidade, que atribui ao pai a possibilidade de acompanhar a mãe, por cinco ou seis dias que sejam, a cuidar do infante nos primeiros dias de vida.

Para si, a data serve de reflexão para todos e sobretudo os jovens, para valorizarem e respeitarem o papel do pai na sociedade, contribuir para uma Angola mais unida, solidária e com dignidade para os seus filhos, promovendo os valores familiares, cívicos, morais e patrióticos.

Moxico

Os pais que optam pela fuga à paternidade foram hoje, no Luena, aconselhados, pelas mulheres de vários extractos da sociedade, a abdicarem a acção e reconciliarem com as suas famílias para conviverem de forma pacífica e harmoniosa.

Em 2018 o Gabinete provincial da Acção Social, Família e Promoção da Mulher (MASFAMU) do Moxico registou, 694 casos de violência doméstica, dos quais 151 fuga à paternidade.

Dentre as causas predominam o ciúme os problemas de consumo excessivo do álcool, uso de estupefacientes, desemprego e o fraco poder económico.

Lunda Sul

O padre da igreja Católica da Lunda Sul, Manuel Muliule, exortou hoje, terça-feira, em Saurimo, os pais a assumirem com responsabilidade os seus filhos, porque as crianças são seres indefesos que necessitam de amor, carinho e educação, para crescerem saudavelmente.

Em declarações à Angop, a propósito do Dia dos Pais, que hoje se assinala, o padre fez saber que o maior beneficiário do trabalho que o homem exerce é o filho, por isso, só com a transmissão de valores morais que contribuirá na formação dos filhos, que a posterior estes, no desenvolvimento do país.

Uíge

Os pais foram exortados a terem uma atitude mais responsável, evitando actos de fuga à paternidade, para que Angola tenha famílias felizes.

Para a directora do Uíge do Instituto Nacional da Criança (INAC), Eularia Julieta Chiangango Martins, os pais devem ser mais responsáveis na educação dos filhos, assim também como no seu acompanhamento, porque existem filhos de duas caras (em casa uma e fora outra) e devem ser formados para as famílias e para a sociedade.

Evocando a Lei (25/12) de Protecção e Desenvolvimento Intelectual dos Filhos, num dos seus artigos, recordou ser responsabilidade dos progenitores prover para os filhos o registo, alimentação, saúde, vestuário, educação, segurança, protecção e demais direitos consagrados na legislação angolana.

Huíla

A fuga à paternidade é o princípio da maior parte dos problemas sociais, pois quando um jovem cresce sem a figura do pai está mais propenso a optar pela delinquência, pois as situações de comportamentos desviantes passam muitas veses pela ausência de paternidade.

A tese foi defendida pelo vice-presidente da Associação de Pais Pro-Mudança (PROMUDA) da Huíla, Miguel Zango, no acto provincial do Dia dos Pais, afirmando que a maioria dos jovens que acabam na prisão, tem algo em comum, a falta da figura paterna na infância.

A data tem origem na antiga Babilónia, há mais de quatro mil anos, em que um jovem chamado Elmesu, moldou em argila o primeiro cartão, que desejava sorte, saúde e longa vida a seu pai.

Em Angola, a efeméride foi comemorada pela primeira vez, de forma institucional, em 2009, sob o lema “Papá cumpra com o seu papel, assuma a sua responsabilidade perante nós (filhos) e a Família”.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »