Portal de Angola
Informação ao minuto

Imã de mesquita diz que massacre não muda amor dos fiéis muçulmanos

(Lusa)

O imã que liderava a oração na mesquita de Linwood quando um homem armado matou várias pessoas naquele templo disse hoje que o ataque não vai mudar o amor dos fiéis pela Nova Zelândia, avança o Observador que cita a Lusa.

“Ainda amamos este país”, sublinhou Ibrahim Abdul Halim, imã da mesquita em Christchurch. “[Os extremistas] Nunca vão quebrar a nossa confiança”, acrescentou.

O ataque causou pelo menos 49 mortos no ataque às duas mesquitas de Christchurch.

O atirador, um australiano de nome Brenton Tarrant, foi já presente ao juiz Paul Kellar, do tribunal distrital, que lhe leu uma acusação de homicídio. Entrou no tribunal algemado e acompanhado por dois polícias e esteve perante o juiz cerca de um minuto.

Brenton Tarrant vai regressar ao tribunal a 05 de abril.

O atirador, que abriu fogo nas duas mesquitas, tentou apresentar os seus motivos no manifesto de 74 páginas que divulgou: é um australiano nacionalista branco de 28 anos que odeia imigrantes.

No documento, afirmou que estava zangado por causa dos atentados na Europa que foram perpetrados por muçulmanos e que queria vingar-se, queria causar medo.

Os ataques tiveram início às 13:40 (00:40 em Lisboa) nas mesquitas de Al Noor, em Hagley Park, e de Linwood Masjid.

Christchurch, com cerca de 376.700 habitantes, é a maior cidade da Ilha Sul da Nova Zelândia e a terceira maior cidade do país, localizada na costa leste da ilha e a norte da península de Banks. É a capital da região de Canterbury.

Brenton Tarrant reivindicou a responsabilidade pelos disparos e transmitiu em direto na Internet o momento do ataque.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »