Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Equador anuncia saída da Unasul

(AFP/Arquivos / Cristina VEGA) O presidente do Equador, Lenín Moreno.

O presidente do Equador, Lenín Moreno, anunciou nesta quarta-feira a decisão de retirar o seu país da Unasul e pedir a devolução do prédio que abriga a secretaria-geral do organismo, nos arredores de Quito, avança a AFP.

“Hoje quero comunicar ao Equador a saída definitiva da Unasul”, disse Moreno em rede nacional de rádio e TV, acrescentando que planea entregar a sede do bloco regional à Universidade Indígena.

Brasil, Argentina, Colômbia, Chile, Peru e Paraguai suspenderam em 2018 as suas atividades na União das Nações Sul-Americanas (Unasul) diante da ausência de um secretário-geral.

Com a saída do Equador, o bloco inicialmente integrado por 12 nações fica reduzido a cinco.

“Deixaremos de participar de todas as atividades desta organização. Não consignaremos um centavo a mais, nem qualquer verba para o orçamento desta organização”, afirmou Moreno.

Sobre a sede da Unasul, um prédio de 43 milhões de dólares, Moreno declarou que “como legítimos donos também pedimos a devolução do edifício sede”.

“A Unasul entrou num caminho sem volta há um ano. A metade dos membros não participa e nem contribui. A secretaria-geral não tem titular há mais de dois anos e o pessoal foi reduzido sensivelmente”, recordou Moreno.

O grupo, criado por iniciativa do finado presidente venezuelano Hugo Chávez, viu-se afetado por uma forte divisão política entre seus membros.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »