Portal de Angola
Informação ao minuto

Voos directos entre Lisboa e Benguela poderão ser realidade em 2020

Observador/Lusa

Lisboa e a província angolana de Benguela, Angola, poderão vir a ter um voo direto em 2020, dependendo da conclusão do processo de certificação do aeroporto da Catumbela e do estudo de viabilidade económica, disse hoje fonte oficial.

Segundo o ministro dos Transportes angolano, Ricardo de Abreu, citado hoje no Jornal de Angola, a certificação do aeroporto internacional da Catumbela, 20 quilómetros a norte da cidade de Benguela, capital da província homónima, está numa fase “avançada” de negociações, devendo estar concluído até ao fim do ano ou, o mais tardar, no início de 2020.

Ricardo de Abreu falava na sequência da visita que o Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, efetuou na quinta e sexta-feira às províncias angolanas da Huíla, primeiro, e Benguela, depois, tendo adiantado ter tido conversas com as autoridades portuguesas sobre a possibilidade de a ligação aérea direta se concretizar, o que dependerá também de um estudo de viabilidade económica.

Portugal e Angola estão ligadas pelas companhias aéreas dos dois países — TAP e TAAG — a partir de Lisboa e Porto, mas com destino apenas para Luanda.

As duas províncias, vizinhas, albergam uma das maiores comunidades portuguesas em Angola, sobretudo empresários ligados às áreas industriais e agrícolas, região que aloja também o Porto do Lobito, um dos maiores do país, e os Caminhos de Ferro de Benguela, e que o Governo de Luanda pretende transformar numa plataforma de transporte de mercadorias.

O “hub”, a concretizar-se em pleno – já está em funcionamento, embora ainda de forma deficitária -, vai permitir não só escoar a produção agrícola e industrial do interior angolano, via caminho de ferro, como também a dos países da região, como República Democrática do Congo, Zâmbia e Zimbabué.

Segundo Ricardo de Abreu, se tudo correr normalmente, as ligações aéreas diretas de e para Lisboa, bem como de e para outras capitais africanas, poderão ser uma realidade a partir do aeroporto da Catumbela, inaugurado em 27 de agosto de 2012.

“Acredito que sim, por aquilo a que assistimos ao longo da visita do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa. Há a possibilidade de termos a Catumbela a fazer ligações diretas a Lisboa e outras capitais”, sublinhou, citado pelo Jornal de Angola.

Ricardo de Abreu adiantou que está também em curso a alteração do próprio regime de exploração dos aeroportos de Angola, o que irá permitir acelerar o processo de certificação não só da Catumbela como de outros aeródromos do país.

Marcelo Rebelo de Sousa efetuou entre 5 e 9 deste mês uma visita de Estado a Angola em que, além dos encontros oficiais em Luanda, esteve dois dias nas províncias da Huíla (cuja capital é o Lubango) e na de Benguela (visitou a cidade capital provincial, a Catumbela e o Lobito).

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »