Portal de Angola
Informação ao minuto

Assalto a imóvel católico ainda sem esclarecimento

Centralidade do Sequele (DR)

O Serviço de Investigação Criminal (SIC) está a trabalhar em várias linhas de investigação com vista à detenção do autor ou autores do assalto ocorrido há mais de um mês na Paróquia de São João Paulo II, na Cidade do Sequele, município de Cacuaco, em Luanda, de onde foi levado um cofre com dinheiro, avança o JA.

Uma fonte policial recusou-se ontem a avançar pormenores da investigação, com o argumento de que, se o fizer, pode atrapalhar o trabalho já desenvolvido pelo Serviço de Investigação Criminal.

“Estamos a trabalhar para que, num curto espaço de tempo, possa haver uma resposta ao caso”, comentou a fonte, que disse ter sido o segundo assalto à Paróquia da Cidade do Sequele em menos de três anos.

O assalto aconteceu na madrugada do último dia de Janeiro e foi praticado depois de terem sido arrombadas portas, cuja acção deu origem à vandalização do espaço de culto, sobretudo da sacristia e da sala de trabalho do padre Evaristo Neketela, onde a papelada foi encontrada desarrumada.

Um fiel da Igreja Católica e morador do Sequele, cujo nome preferiu ocultar ao Jornal de Angola, disse ser sacrilégio o roubo num lugar religioso e acrescentou que, embora haja dificuldades em muitas famílias, não se deve assaltar uma igreja.

Na opinião do católico, o Governo e os parceiros sociais, incluindo as igrejas, devem continuar a incutir os valores éticos e morais junto da juventude. “Quem assalta uma igreja, é capaz de tudo”, declarou. O fiel disse que os jovens em conflito com a lei devem merecer atenção, a fim de saírem “do mundo da delinquência”.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »