Portal de Angola
Informação ao minuto

Milhares no centro da capital da Argélia contra 5.º mandato do Presidente

Estudantes participam de protesto contra a quinta candidatura do presidente Abdelaziz Bouteflika, em Argel, capital da Argélia, nesta terça-feira (5) — (Foto: Ramzi Boudina/ Reuters)

Milhares de pessoas saíram hoje para as ruas na Argélia, pela terceira sexta-feira consecutiva, para protestar contra a candidatura do Presidente Abdelaziz Bouteflika a um quinto mandato nas eleições de 18 de abril, escreve o Observador que cita a Lusa.

Em Argel, como nas sextas-feiras anteriores, uma multidão de jovens e menos jovens partiu de várias zonas da capital com destino aos três principais pontos de protesto: o palácio presidencial e as praças do Primeiro de Maio e Grand Post.

Em todos aqueles locais encontraram um amplo dispositivo policial, que inclui polícia de choque, blindados e até helicópteros, segundo a agência noticiosa espanhola EFE.

“Pensavam que íamos parar, mas este é um desejo que está aqui dentro”, disse à EFE uma das jovens que seguia por uma das principais ruas comerciais de Argel e que não quis ser identificada.

“Não nos serve o que disseram (organizar uma segunda consulta para eleger um sucessor depois das presidenciais), queremos a mudança já, ele (Bouteflika) deve sair”, adiantou a jovem, enquanto a multidão à sua volta gritava “não ao quinto mandato”, “Bouteflika fora já”.

O número de manifestantes ainda deve aumentar após as 14:00 locais (13:00 em Lisboa), quando termina a grande oração de sexta-feira, apesar de na quinta-feira, numa mensagem dirigida aos cidadãos por ocasião do Dia Internacional da Mulher, o Presidente ter alertado para o risco de caos.

Bouteflika apelou à “vigilância” contra uma possível “infiltração” do atual movimento de contestação contra a sua candidatura a um quinto mandato, suscetível de provocar o “caos”, numa mensagem difundida pela agência oficial APS.

Ao anunciar a sua candidatura em 10 de fevereiro, Bouteflika desencadeou a maior vaga de contestação nas ruas desde que foi eleito pela primeira vez, há precisamente 20 anos.

Aos 82 anos, e enfraquecido por um AVC em 2013, que o impede de se dirigir de viva voz à população e que o limita a raras saídas públicas, o Presidente Bouteflika está hospitalizado desde 24 de fevereiro em Genebra (Suíça) para “exames médicos periódicos”, segundo a Presidência argelina.

Embora o seu diretor de campanha, Abdelghani Zaalane, tenha garantido que o estado de saúde do chefe de Estado não inspira “qualquer inquietação”, diversos meios de comunicação suíços referiram que a saúde de Bouteflika está em permanente perigo devido à degradação do seu sistema neurológico.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »