Portal de Angola
Informação ao minuto

“A corrupção tem a gravidade de ser o crime que corrói o Estado de direito democrático”

Sol

(DR)

Joana Marques Vidal, a antiga Procuradora-Geral da República foi, esta sexta-feira, uma das entrevistadas da Emissão Especial da TSF que decorreu no Cinema São Jorge e falou sobre a criminalidade económico-financeira e a corrupção em Portugal.

Interrogada pela TSF sobre se o poder político está empenhado no combate a este tipo de crime, a ex-PGR relembrou que “há uma preocupação – claro – como tem sido assumido pelos diversos titulares dos cargos políticos.”

“Não há, em Portugal, uma estratégia nacional de combate à corrupção. Quando se fala numa estratégia nacional, passa por várias áreas, não é só centrar essa estratégia no funcionamento do poder judicial. Que, já agora, tem obviamente falta de recursos, meios e conhecimentos para combater a corrupção como deve ser”, defende Marques Vidal.

“É essencial haver uma cultura cívica de cidadania, que diga não de uma maneira interiorizada, à corrupção. Isso passa por uma maior transparência, por não considerar normal que se dê conhecimento a amigos de cadernos de encargos – isto acontece, infelizmente, em muitos sítios em Portugal. Há uma normalização de um determinado tipo de comportamentos e práticas que vão contra a transparência e que põem em causa o funcionamento do Estado de direito”, disse ainda a antiga Procuradora-Geral da República.

Joana Marques Vidal defende ainda que é absolutamente necessário “haver uma cultura de dizer ‘não’. Passa, obviamente, pelos próprios cidadãos, mas passa também pela atitude dos poderes públicos face a esse problema. Já agora, peço desculpa, mas perguntam-me: a corrupção é o crime mais grave em Portugal? Há crimes que atingem os valores pessoais, muito mais graves. O tráfico de seres humanos é muito mais grave. O abuso sexual é muito mais grave. Mas a corrupção tem a gravidade de ser o crime que corrói o Estado de direito democrático”.

“A corrupção corrói, é essencial para o estado de Direito a luta contra a corrupção”, concluiu.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »