Smiley face

Lusodescendente mata ex-namorada e esconde corpo em mala

Jornal de Notícias

0 31

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Um cidadão lusodescendente foi detido, na terça-feira, por presumivelmente ter matado a ex-namorada e escondido o corpo numa mala, abandonada numa estrada do Estado norte-americano do Connecticut.

Uma semana depois de o corpo da norte-americana Valerie Reyes ter sido encontrado, as autoridades acreditam ter detido o único responsável pelo homicídio. Trata-se de um antigo ex-namorado da vítima, Javier Enrique da Silva Rojas, de 24 anos, com quem esta teria mantido uma relação há cerca de um ano. Javier tem dupla nacionalidade, portuguesa e venezuelana, de acordo com a CNN.

Valerie, 24 anos também, desapareceu de casa, em New Rochelle, a 29 de janeiro. Na noite anterior, tinha telefonado à mãe a manifestar receio pelo que lhe pudesse acontecer. “Estou assustada. Estou paranoica. Estou a ter ataques de ansiedade”, disse. Como se pudesse prever o futuro, chegou mesmo a falar na sensação que tinha de que alguém a ia matar. A mãe perguntou se tinha medo do ex-namorado com quem tinha acabado de se separar, cinco dias antes. Valerie respondeu que não.

No dia seguinte, a família deu o alerta do desaparecimento, à Polícia de New Rochelle, que se aliou à Polícia de Greenwich para levar a cabo as investigações.

Na manhã do dia 5 de fevereiro, trabalhadores rodoviários encontraram o corpo dentro de uma mala, numa estrada de Glenville, em Greenwich, no Estado norte-americano do Connecticut, a 24 quilómetros de casa. Estava descalça, com a camisa desabotoada, a boca tapada, as mãos atadas aos pés, escreve a imprensa local.

“Várias cenas do crime foram examinadas, centenas de horas de imagens de videovigilância foram vistas, e muitas entrevistas de potenciais testemunhas foram conduzidas. Além disso, foram analisadas pistas em redes sociais e gravações de várias fontes”, informaram as autoridades de Greenwich num comunicado divulgado na passada terça-feira.

No dia anterior, a Polícia deteve “um suspeito, em Nova Iorque, que fraudulentamente usou o cartão de crédito da vítima do homicídio” e que “se acredita estar envolvido na morte de Valerie”. Era Javier, com quem, segundo o próprio, a vítima se tinha aproximado nos últimos dias.

De acordo com documentos judiciais, citados pela CNN, o homem confessou que atou o corpo e o abandonou dentro de uma mala, mas que não a tinha matado. “Morreu por ter batido com a cabeça no chão enquanto fazíamos sexo”, no dia 29 de janeiro, terá dito em tribunal.

Segundo a Procuradoria do Distrito Sul de Nova Iorque, Javier está acusado de rapto e homicídio.

A autópsia ao corpo de Valerie foi realizada na quarta-feira, mas a causa oficial da morte ainda não foi revelada.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »