Smiley face

Funcionários recebem aumento de salário mas continuam sem poder de compra

VOA

0 36

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O ministro angolano da Administração Publica Trabalho e Segurança Social, Jesus Maiato, disse que a nova tabela salarial, que entrou em vigor neste mês, vai permitir recuperar o poder de compra dos funcionários, mas os especialistas afirma que essa realidade será provavelmente de curta duração.

Os especialistas apontam para insuficiências na economia que vão continuar a afectar o poder de compra.

O empresário e presidente da Associação Industrial de Angola (AIA) José Severino diz que perante a pressão da alta dos preços, o Governo não tinha outra saída se não mexer no salário da Função Pública, mas adverte para a tomada de outras medidas complementares.

“Sempre que se aumentam salários é preciso acompanhá-los com outras medidas”, disse, afirmando que se não houver aumento de oferta de bens nacionais poderá acontecer que não se atinja os objectivos pretendidos”.

A economista Albertina Navemba Ngolo fez notar que Angola depende muitos das importações e que a desvalorização do kwanza vai continuar a afectar os preços das importações.

“É preciso olhar para a dinamização da economia, é preciso olhar para a agricultura, para as pescas … é preciso fazer o divórcio com o petróleo e olhar para a economia no seu todo, diversificarmos a economia”, defendeu.

Ngolo defende mexida um aumento do actual salário mínimo da função pública de 22 mil kwanzas para no mínimo 50 mil kwanzas.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »