Portal de Angola
Informação ao minuto

Advogados sem verbas para assistência judiciária

(DR)

O bastonário da Ordem dos Advogados de Angola, Luís Paulo Monteiro, manifestou indignação por a instituição não receber valores monetários para a assistência judiciária há mais de três anos, um incumprimento do Estado que “onera os advogados desnecessariamente”.

Luís Paulo Monteiro, escreve o Jornal de Angola, manifestou a sua indignação quando falava ao Jornal de Angola depois de ter publicado um texto, quinta-feira, na sua página oficial no Facebook, no qual informou terem sido assistidos pela Ordem dos Advogados 3.200 cidadãos com rendimentos mensais inferiores a 60 mil kwanzas em 2018, ano em que o Estado não disponibilizou verbas para a assistência judiciária e o patrocínio judicial.

No texto, o bastonário disse que, apesar de não ter havido verbas, a Ordem dos Advogados de Angola “organizou e confiou a defesa dos direitos e garantias fundamentais dos cidadãos carenciados aos advogados e advogados estagiários, que, sem olharem a meios, defenderam os cidadãos”.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »