Portal de Angola
Informação ao minuto

Rui Falcão reitera aposta na melhoria das condições de vida das populações

De acordo com a ANGOP, O primeiro secretário provincial de Benguela do MPLA, Rui Falcão, destacou, neste sábado, no Lobito, como aposta forte do partido para 2019 o sector social e a diversificação da economia, como condição base para a melhoria da qualidade de vida das famílias angolanas.

Falando no pavilhão gimnodesportivo da Casa do Pessoal do Porto do Lobito, no âmbito do lançamento da agenda política do MPLA para 2019, sob o lema “Melhorar o que está bem e corrigir o que está mal”, Rui Falcão considerou que a chave para a melhoria da renda das famílias reside na aposta na produção de bens e serviços e geração de empregos.

Daí, acrescentou, 2019 é um ano de afirmação e consolidação das grandes transformações nacionais e que o partido propõe-se a reforçar a acção governativa de forma rigorosa, transparente e patriótica, mas tendo como prioridades, entre outros, o sector social e a diversificação económica.

Na perspectiva do dirigente, com mais formação, emprego, empreendedorismo, inovação e educação cívica, poder-se-á continuar a liderar a mobilização dos jovens para a sua prosperidade.

Porém, Rui Falcão defende que é preciso promover empregos de qualidade que permitam a sustentabilidade das famílias jovens. “Esse é um programa que não podemos abandonar. Pelo contrário, todos temos de continuar a trabalhar cada vez mais nesse sentido”.

“Não basta dar-lhes educação, formação. É preciso trabalharmos todos, para lhes dar empregos dignos e sustentáveis”, acentuou o primeiro secretário do MPLA na província de Benguela, enfatizando que quanto mais o tempo passa, maior a necessidade de emprego.

Por isso, avisa, é preciso acelerar todos os sectores económicos, criando as bases para poderem gerar esse emprego sustentável, melhorando a vida das famílias e dos cidadãos, em geral.

Já em relação à JMPLA, braço juvenil do partido governante em Angola, Rui Falcão reforçou a ideia de que serão necessárias capacidades técnicas suficientes por parte daquela juventude para o exercício de funções de responsabilidade, quer no aparelho partidário, quer no Estado.

Entre as nove tarefas a seguir neste ano pelo partido, aquele responsável destacou a vida interna e disse ser pretensão melhorar a todos os níveis a organização e de forma saudável, continuar a progredir rumo a uma cada vez maior democratização da vida interna.

A ideia, como frisou, é trabalhar para intensificar a acção das organizações de base, mas ao mesmo tempo aprimorar a formação política dos dirigentes, quadros e militantes, para que todos “falem a uma só voz e interpretem profundamente” os princípios e valores defendidos pelo partido.

De igual modo, o primeiro secretário de Benguela lançou “um repto” a todos os militantes para uma maior presença do MPLA em todos os debates onde se discuta a vida nacional ou ainda a nível provincial e municipal, incluindo nas plataformas digitais e na interacção com o povo.

O acto de lançamento da agenda política 2019 reuniu mais de dois mil militantes do MPLA na cidade do Lobito, província de Benguela, e foi presenciado pelo coordenador do grupo de acompanhamento do Secretariado do Bureau Político à província de Benguela, Carlos Feijó, assim como deputados à Assembleia Nacional pelo Círculo Provincial.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »