Portal de Angola
Informação ao minuto

Ataque anónimo contra governo angolano nas redes sociais usa documento falso do FMI

Christine Lagarde esteve em Luanda durante dois dias para assinar um empréstimo com o Estado Angola no valor de 3,7 mil milhões de dólares, 3,2 mil milhões de euros (© EPA/AMPE ROGERIO9

Um ataque anónimo contra o governo angolano foi lançado sexta-feira, 8, nas redes sociais, com base num falso documento atribuído ao Fundo Monetário Internacional (FMI), que critica severamente a actual situação económica do país.

Uma fonte oficial já reagiu à ANGOP, assegurando que o texto distribuído pelas redes “não é um documento do FMI e é totalmente falso”.

A mesma fonte avançou que a apreciação da equipa do FMI que está presentemente em Angola é “diametralmente oposta” à do documento que circula na Internet, antes de acrescentar: “Estamos claramente perante uma manobra de subversão. O objectivo é desacreditar a governação do país”.

De notar que o documento atribuído ao Fundo e que está a circular na net não tem qualquer carimbo da organização e nem está assinado.

A ANGOP sabe que a delegação do FMI que está em Luanda não é uma missão de avaliação. O objectivo da estada em Angola da referida missão é trabalhar com as autoridades angolanas para preparar as bases da revisão do Orçamento Geral do Estado 2019, em função da baixa do preço mundial do petróleo.

Por isso, a delegação do FMI não vai divulgar nenhuma avaliação do estado da economia do país.

A fonte da ANGOP destaca que a opinião do Fundo, que tem transparecido dos contactos realizados, é contrária à do documento forjado e disseminado virtualmente.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »