Portal de Angola
Informação ao minuto

MPLA considera ano 2019 de consolidação das transformações nacionais

DANIEL FÉLIX NETO - PRIMEIRO SECRETÁRIO PROVINCIAL DO MPLA (DR)

O ano 2019 é, para o MPLA, de afirmação e consolidação das grandes transformações nacionais, que deverão assentar-se numa acção governativa rigorosa, transparente, patriótica e com uma aposta séria no sector social e na diversificação da acção económica, visando o aumento da produção interna de bens e serviços e da geração de empregos.

Segundo avança Angop, a afirmação foi reiterada hoje, sexta-feira, em Saurimo, pela coordenadora do grupo de acompanhamento do Comité Central à província da Lunda Sul, Maricel Marinho, durante o acto de divulgação da agenda política do MPLA para o ano 2019, conforme escreve Angop.

Para o êxito destes desideratos, Maricel Marinho sublinhou que se afigura imprescindível o envolvimento e comprometimento patriótico dos militantes, sobretudo os dirigentes do MPLA, para que juntos possam melhorar o que está bem e corrigir o que está mal, em benefício do povo angolano.

Segundo ela, com a concretização da agenda política para o ano 2019, o MPLA, enquanto um partido politicamente inclusivo e inovador, será mais fortalecido na sua nobre e plena missão de prosseguir com as aspirações e espectativas do povo angolano.

Por seu turno, o secretário provincial do MPLA na Lunda Sul, Daniel Neto, referiu que o partido tudo fará, utilizando todas as forças e meios que estiverem ao alcance, para a materialização efectiva desta agenda, mobilizando mais recursos para resolver os problemas sociais que afligem a população local, sobretudo no sector da educação, saúde, agricultura, energia e água.

“Se todos nós estivermos unidos numa só causa e falarmos a mesma linguagem, não será difícil materializarmos esta agenda, porque tudo está ao nosso alcance”, frisou.

De acordo com agenda política lançado no sábado, 2, em Luanda, pela vice-presidente do partido, Luísa Damião, o MPLA quer difundir e defender as suas principais posições no contexto político, económico e social, implementar a estratégia para as eleições autárquicas, nas suas diferentes etapas e disseminar, a nível das estruturas intermédias e, de base do partido, o regulamento sobre as eleições internas dos candidatos aos órgãos autárquicos.

Quanto a cidadania e moralização da sociedade, continuará a desencadear um amplo programa de resgate dos bons hábitos e valores cívicos, morais e patrióticos e de respeito à coisa pública, envolvendo as estruturas, os militantes e outras organizações da sociedade civil, encorajar os militantes de todas as estruturas e os cidadãos em geral, na prevenção e combate à corrupção, à impunidade, nepotismo, ao branqueamento de capitais e outros males que têm causado prejuízos ao Estado.

A agenda prevê também a monitorização e adequação da execução do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) 2018-2022 e dos diversos Programas Executivos de Governação, com realce para a implementação do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações e conceber medidas para uma reforma do Estado mais ampla e profunda.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »