Radio Calema
InicioMundo LusófonoBrasilNúmero de mortos em Brumadinho sobe para 99

Número de mortos em Brumadinho sobe para 99

Segundo a Defesa Civil, outras 259 pessoas seguem desaparecidas – entre elas 101 funcionários da mineradora Vale.

A Defesa Civil de Minas Gerais atualizou no final da tarde desta quarta-feira (30/01) o balanço da tragédia da barragem da Vale em Brumadinho. O número de mortos confirmados chegou a 99, enquanto 259 pessoas seguem desparecidas.

De acordo com a Polícia Civil, citada pela DW África, dos 99 mortos, 57 foram identificados pelo Instituto Médico Legal (IML).

Conforme o balanço, foram localizados 225 funcionários da Vale, 168 terceirizados ou moradores da comunidade. Ainda não foram localizados 101 empregados da mineradora. Dez pessoas estão hospitalizadas e há 264 desabrigados.

Segundo o porta-voz do Corpo de Bombeiros, Pedro Aihara, as buscas de hoje tiveram como foco a área do antigo refeitório da Vale. O monitoramento, acrescentou, ocorre em toda a área por onde os rejeitos se espalharam, coberta a partir de grupos distribuídos em 18 pontos.

Hoje, tropas enviadas de São Paulo já começaram a atuar. Elas foram espalhadas em seis pontos de monitoramento. As atividades também foram reforçadas por 58 voluntários, que ficam nas imediações e contribuem na verificação de vestígios de corpos.

Reforços

Na quinta-feira, serão incorporadas aos trabalhos de buscas tropas vindas de Santa Catarina e do Espírito Santo. Quanto aos militares israelenses, o porta-voz do Corpo de Bombeiros informou que a previsão da participação deles acaba na sexta-feira e que a continuidade será discutida “em nível de governo”.

O grupo vai receber também o apoio do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar de Minas Gerais. “Já temos 16 pelotões de 25 PMs. São militares especializados que vêm complementar pontos específicos de difícil acesso. A ideia é de progressão em espiral para que consigamos verificar todas as áreas”, explicou o Major Flávio Santiago, da PM estadual.

O delegado da Polícia Civil Arlen Bahia informou que foram realizados 35 atendimentos no Instituto Médico Legal (IML) nesta quarta-feira. Ela acrescentou que agentes da corporação começaram a formalizar a “coleta de provas subjetivas”, ouvindo sobreviventes. E que esta atividade seguirá dentro das investigações.

JPS/ab/ots

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.