Radio Calema
InicioMundo LusófonoBrasilLula da Silva autorizado a sair da prisão mas recusa

Lula da Silva autorizado a sair da prisão mas recusa

De acordo com a Lusa, o ex-Presidente brasileiro Lula da Silva foi ontem autorizado pela justiça a sair da prisão, após a morte de um irmão, mas recusou essa possibilidade após ter falhado o funeral, por falta de permissão atempadamente.

Genival Inácio da Silva, irmão do antigo Presidente brasileito, morreu na terça-feira, aos 79 anos, vítima de cancro, e o funeral decorreu hoje à tarde.

O presidente do STF, Dias Toffoli, decidiu ONTEM que Lula da Silva pode sair da prisão, em Curitiba (estado do Paraná) só poderá ter contacto com parentes, em São Bernardo do Campo, em São Paulo, e está proibido de prestar declarações públicas.

Apesar desta autorização, o antigo chefe de Estado brasileiro preferiu manter-se na prisão, indicaram líderes do seu partiodo (Partido dos Trabalhadores – PT).

A senadora e presidente do PT, Gleisi Hoffmann, afirmou que não havia condições de adiar o enterro para que desse tempo de Luiz Inácio Lula da Silva chegar.

“Infelizmente não deu tempo para que o Presidente pudesse se deslocar para cá para dar o último adeus ao ‘Vavá’. Nós já estávamos com o corpo no túmulo, não tinha como parar o enterro. Amanhã (hoje) já é dia de visita familiar. A família estará com o ex-Presidente, vai falar com ele. O que o Lula (da Silva) queria e nós queríamos era que ele pudesse ter visto o irmão pela última vez”, disse Hoffmann ao jornal brasileiro Folha de São Paulo.

Também o presidnege do Instituto Lula, Paulo Okamoto, afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo que “o (antigo) Presidente Lula (da Silva) gostaria de participar do enterro e se despedir do seu querido irmão”, referindo que “é claro que ele também quer se encontrar com a família, mas para isso vai ter outra oportunidade”.

“Concedo ordem de ‘habeas corpus’ de ofício para, na forma da lei, assegurar, ao requerente Luiz Inácio Lula da Silva o direito de se encontrar exclusivamente com os seus familiares, na data de hoje (ontem), em Unidade Militar na regiaão, inclusive com a possibilidade de o corpo ser levado à referida unidade militar, a critério da família”, decidiu o presidente do STF.

A decisão responde a um pedido dos advogados do antigo chefe de Estado brasileiro, que inicialmente solicitava autorização para que ele pudesse comparecer ao velório e enterro do irmão, e que foi negada por uma juíza de primeira instância e pelo Tribunal Federal da Quarta Região (TRF-4).

No pedido apresentado ao STF, os advogados de Lula da Silva apontam que a Lei de Execução Penal do país prevê que condenados que cumprem pena em regime fechado saiam da cadeia escoltados quando há o falecimento ou doença grave do cônjuge (esposa ou esposo), pais, filhos ou irmãos.

Lula da Silva, que chefiou o Brasil de 2003 a 2010, encontra-se preso na sede da Polícia Federal em Curitiba desde 07 de abril do ano passado, depois de ter sido condenado a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e branqueamento de capitais, numa investigação da operação Lava Jato.

Na sentença, um tribunal de segunda instância deu como provado que Lula da Silva recebeu um apartamento de luxo localizado numa praia de São Paulo, em troca de favores concedidos à construtora OAS, o que o ex-Presidente negou veementemente.

Os advogados de Lula da Silva pediram, em várias ocasiões e sem êxito, a libertação do antigo governante, que consideram uma vítima de “perseguição política e judicial”.

Além desta condenação, Lula da Silva está ainda a responder por outros processos na justiça, a maioria deles por corrupção.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.