Radio Calema
InicioDestaquesAvião da TAAG força aterragem na Huila para socorro a passageiro

Avião da TAAG força aterragem na Huila para socorro a passageiro

A Aeronave DT-573 da companhia nacional de bandeira (TAAG) forçou hoje, por volta das 12h00, uma aterragem de emergência no Aeroporto de Mukanka, na província da Huila, devido a um passageiro que sentiu um mal-estar geral.

De acordo comAngop, trata-se de um aparelho do tipo Boeing 737-700, que operava a rota Luanda/Windhoek (República da Namíbia), com 101 passageiros a bordo, mas que devido ao incidente teve de atrasar quase uma hora para permitir os primeiros socorros ao passageiro.

De acordo com o porta-voz da TAAG, Carlos Vicente, que preferiu manter o nome e a nacionalidade do passageiro no anonimato, depois de uma rápida assistência no avião, o mesmo foi transportado para um hospital do Lubango (sede provincial).

Por outro lado, a TAAG e a Sonair tiveram de interromper também, no último domingo (dia 20), os seus voos para Catumbela, província de Benguela, por causa de um curto-circuito no barramento da UPS que alimenta a pista do aeroporto local.

Como consequência da falta de iluminação, os aviões da companhia nacional de bandeira e da Sonair, que diariamente operam na rota Luanda/Catumbela, foram forçados a regressar ao ponto de partida, causando transtornos aos passageiros.

Por esta situação, já superada, foi aberto um inquérito para se apurarem responsabilidades, reporta um comunicado de imprensa da Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e navegação Aérea (ENANA), a que a Angop teve hoje acesso.

“Aproveitamos a ocasião para reiterarmos o nosso engajamento na prestação dos melhores serviços aéreos e aos passageiros que utilizam os aeroportos nacionais, bem como para pedir desculpas pelos transtornos causados aos lesados”, lê-se na nota.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.