Portal de Angola
Informação ao minuto

BNA vai revogar mais licenças bancárias – Massano Júnior

(DR)

O Banco Nacional de Angola (BNA) poderá revogar mais licenças bancárias, avisa o governador José de Lima Massano, que nega que o encerramento dos bancos Mais e Postal, associados a interesses dos filhos do ex-Presidente da República, tenha sido politicamente motivado.

Segundo avança o Novo Jornal Online, cerca de duas semanas depois de anunciar a revogação das licenças dos bancos Mais e Postal, o BNA admite estender a medida a outras instituições, assinala José de Lima Massano.

Em declarações à agência de informação financeira Bloomberg, o governador do banco central explica que está em execução, desde Setembro, o processo de verificação dos activos dos bancos que operam no mercado nacional.

Sem adiantar uma data para o fim dessa operação, o responsável relembra que aqueles que não conseguiram cumprir as exigências de aumento de capital determinadas pelo BNA “não poderão manter a licença bancária”.

Em causa está o incumprimento da determinação do BNA, incluída num instrutivo de Fevereiro de 2018, que obrigava os bancos comerciais a proceder a um aumento de capital social de 2,5 mil milhões para 7,5 mil milhões de kwanzas.

Apesar de assinalar que os bancos fizeram um esforço “notável” para rastrear imparidades e melhor cobrir os riscos associados aos financiamentos, Massano avisa que “é possível que alguns bancos tenham de aumentar o capital, dada a magnitude dos seus empréstimos e a deterioração da qualidade do crédito”.

O governador do BNA sublinha que a instituição que lidera não está preocupada com o número de bancos que operam no mercado, mas sim “focada em garantir que os fundos detidos pelos bancos são seguros”.

A missão não decorre de motivações políticas, garante o responsável, rebatendo as especulações que surgiram a partir do encerramento dos bancos Mais e Postal, ligados a interesses do clã dos Santos.

“Em 2018 revogámos a licença do Ecobank Angola e essa questão não foi colocada”, recordou Massano, que reafirma que “a única motivação para os ajustamentos estruturais em curso” é garantir a solvência e sustentabilidade dos bancos.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »