Radio Calema
InicioAngolaPolíticaResponsável defende revisão da Lei dos Antigos Combatentes

Responsável defende revisão da Lei dos Antigos Combatentes

O director do gabinete provincial dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, Guilherme Sebastião Neto, defendeu terça-feira no Dondo, município de Cambambe, Cuanza Norte, a revisão da Lei do Antigo Combatente e Deficiente de Guerra, com vista adequá-la ao actual contexto do país, escreve a Angop.

O responsável fez esta afirmação na cerimónia que visou saudar o 15 de Janeiro, Dia do Antigo combatente e Veterano da Pátria, sublinhando que a actual lei deve ser revista com urgência para que se torne, de facto, num instrumento que possa atender as necessidades do grupo alvo.

Guilherme Neto manifestou também o desejo de ver revista a actual Política Nacional do Antigo Combatente e Veterano da Pátria, para que possa envolver as diferentes instituições do governo, incluindo os governos provinciais, na solução dos problemas desta franja da sociedade.

A vice-governadora para o sector político, social e económico, Leonor da Silva Ferreira, destacou o papel do antigo combatente, tendo dito que o apoio a esta franja da sociedade é dever obrigatório de todos e visa reconhecer a memória colectiva do povo angolano.

Sob o lema “15 de Janeiro, a chama da Independência Nacional”, o acto provincial foi testemunhado pelo administrador do município de Cambambe, Adão António Malungo, pelos representantes dos órgãos de defesa, segurança e ordem interna, de igrejas, das autoridades políticas e tradicionais.

No Cuanza Norte, o governo controla mil e 709 pensionistas, entre antigos combatentes, deficientes físicos de guerra, viúvas, órfãos e ascendentes de combatentes.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.