- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Destaques RDC: Financial Times divulga dados que provam vitória de Martin Fayulu

RDC: Financial Times divulga dados que provam vitória de Martin Fayulu

Martin Fayalu, e não Félix Tshisekedi, como proclamado, venceu as presidenciais na República Democrática do Congo.

De acordo com uma série de dados eleitorais vistos pelo Financial Times e representando 86% do total de votos em todo o país, Fayulu obteve 59,4% dos votos. O candidato rival da oposição, Tshisekedi, que foi declarado vencedor surpresa na semana passada, terminou em segundo com 19 por cento, de acordo com este conjunto de dados.

Uma análise da FT de um conjunto separado de resultados de votação coletados manualmente pelos 40.000 observadores da Igreja Católica e representando 43% do comparecimento às urnas mostra que Fayulu obteve 62,8% dessa amostra de votos. Os resultados reunidos em 28.733 pontos de votação correspondem quase perfeitamente ao conjunto mais extenso de resultados oficiais vistos pelo FT.

O conjunto maior de dados, uma planilha contendo mais de 49.000 registos, contém os verdadeiros resultados eletronicamente contados que as autoridades tentaram ocultar, de acordo com uma fonte com conhecimento direto de como os dados foram obtidos. A mesma fonte, que está perto do acampamento de Fayulu, pediu anonimato porque os dados contradizem a declaração oficial da comissão eleitoral.

“Os números fornecidos são registos electrónicos de 62.716 máquinas de votação em todo o país e foram obtidos do banco de dados central da comissão eleitoral antes dos resultados serem anunciados na semana passada, disse.

Uma análise da FT dos registos mostra uma correlação quase perfeita com os resultados parciais da Igreja – com um coeficiente de correlação variando de 0,976 a 0,991 para cada um dos três principais candidatos (1 representando uma correspondência perfeita).

Os novos números apoiam a afirmação da Igreja na semana passada de que a comissão eleitoral publicou resultados falsos.

- Publicidade -
- Publicidade -

Atlantic Ventures desmente Estado angolano e garante: “Tribunal Arbitral de Paris apenas não tinha competência para julgar o caso”

Em resposta ao comunicado emitido pelo Ministro dos Transportes de Angola, Viegas de Abreu, segundo o qual a empresa Atlantic Ventures teria sido condenada...
- Publicidade -

Com mais de 20 mil novos casos, Brasil se aproxima das 2 milhões de infecções pela COVID-19

O número de casos confirmados do novo coronavírus no Brasil aumentou em 20.286 nas últimas 24 horas, elevando o total acumulado a mais de...

Detido antigo director do gabinete do governador do Cuanza Sul

O antigo director do gabinete do governador da província do Cuanza Sul, Gildo Ferreira, foi detido segunda-feira (13) pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC). O...

Comité especial da OPEP+ prepara redução de cortes na produção de Petróleo

A produção de petróleo da OPEP+, organização que junta os Países Exportadores (OPEP) e um grupo de outros 10 produtores liderados pela Rússia, vai...

Notícias relacionadas

Atlantic Ventures desmente Estado angolano e garante: “Tribunal Arbitral de Paris apenas não tinha competência para julgar o caso”

Em resposta ao comunicado emitido pelo Ministro dos Transportes de Angola, Viegas de Abreu, segundo o qual a empresa Atlantic Ventures teria sido condenada...

Com mais de 20 mil novos casos, Brasil se aproxima das 2 milhões de infecções pela COVID-19

O número de casos confirmados do novo coronavírus no Brasil aumentou em 20.286 nas últimas 24 horas, elevando o total acumulado a mais de...

Detido antigo director do gabinete do governador do Cuanza Sul

O antigo director do gabinete do governador da província do Cuanza Sul, Gildo Ferreira, foi detido segunda-feira (13) pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC). O...

Comité especial da OPEP+ prepara redução de cortes na produção de Petróleo

A produção de petróleo da OPEP+, organização que junta os Países Exportadores (OPEP) e um grupo de outros 10 produtores liderados pela Rússia, vai...

Banco Mundial vai ajudar Guiné-Bissau a diminuir dívida pública

Bissau quer diminuir a dívida pública para assinar um novo programa de assistência com o FMI. Impacto económico da pandemia será "muito negativo" porque...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.