Radio Calema
InicioMundoEuropaEncontrado cabelo do menino de dois anos que caiu num poço

Encontrado cabelo do menino de dois anos que caiu num poço

A Guarda Civil espanhola acredita que os restos mortais pertençam a Julen, o menino de 2 anos, que se encontra desaparecido.

Foram encontrados restos biológicos no poço onde uma criança de dois anos caiu, em Málaga, no último domingo.

Segundo o TSF que cita o jornal El País, as equipas de resgate encontraram cabelos da criança, que estão a ser analisados em laboratório. “Foi encontrado cabelo no túnel (…) o que nos dá a certa certeza de que a criança está lá, naquele poço”, afirmou Alfonso Rodríguez Gómez de Celis, delegado do governo da Andaluzia.

Os trabalhos de busca pelo corpo de Julen continuam esta quarta-feira. A operação de resgate em curso é complexa, uma vez que a criança caiu num local muito estreito, destinado à para prospeção de água, com apenas 20 centímetros de diâmetro.

Estão a ser escavados dois túneis paralelos ao poço onde a criança terá caído, para que seja feita uma ligação a este em menos de 48 horas.

O governo da Andaluzia garante que este é um resgate inédito no mundo, com obras sem precedentes. “Trata-se de um poço de 100 metros, com dimensões de 25 a 30 centímetros, é praticamente inacessível”, recordou Gómez de Celis.

A família de Julen diz ter visto a criança cair ao poço em Totalán, Málaga, durante um passeio, no último domingo. Os pais ainda o ouviram chorar, mas, desde aí, a criança não deu sinais de vida.

O primeiro rasto da criança surgiu na segunda-feira, quando foi encontrado um saco com guloseimas que o menino levava consigo.

É a segunda vez, em menos de dois anos, que os pais de Julen vivem uma tragédia. Em 2017, perderam um filho de apenas três anos, que morreu subitamente numa praia.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.