Radio Calema
InicioMundo LusófonoMoçambiqueAntigos trabalhadores da Avícola de Nampula sentem-se enganados pelo Governo

Antigos trabalhadores da Avícola de Nampula sentem-se enganados pelo Governo

Trinta e dois anos depois ainda não receberam suas pensões.

Os trabalhadores da extinta empresa Avícola de Mocambique, em Nampula, sentem-se enganados pelo Governo de Mocambique.

A empresa de criação de aves e produção de ovos, que pertencia ao ministério da Agricultura, foi privatizada em 1987, alegando falência. Os mais de 500 trabalhadores não tiveram pré-aviso.

Trinta e dois anos depois, ainda não receberam nada, mas não desistem da pressão.

Nos últimos dias, os ex- trabalhadores sobreviventes e filhos de falecidos trabalhadores, protestam junto da direção provincial de agricultura em Nampula.

Albano Macumba , fala em nome do grupo: “Em 2016, fizeram o levantamento para saber quantos somos, depois disseram que devíamos fazer prova de vida e abrir contas bancárias para se efectuar os pagamentos, mas não aconteceu.

Ele continua: “Sabemos que ha um despacho que o ministro da Agricultura submeteu ao ministério das Finanças sobre o nosso pagamento, mas o que nos interessa é saber quando vão nos pagar”.

O director provincial da Agricultura e Segurança Alimentar de Nampula, Jaime Chissico, reconhece o caso, e diz que em situação similar estão outros trabalhadores da extinta empresa noutras províncias.

Chissico mantem as promessas do governo, mas sem apresentar prazos.

Os ex-trabalhadores, já idosos, lamentam a morte de grande partes de seus colegas, e dizem que não vão parar de manifestar até que o governo pague o seu dinheiro.

“E para nós que ainda vivemos, estão à espera de morrermos? Nós fomos escravos da empresa e continuamos agora escravos do governo que temos que pedir favor para nos dar o que é nosso de direito,” disse um deles.

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.