Portal de Angola
Informação ao minuto

Diamantes com aumento de receitas em 2018

SECTOR DIAMANTÍFERO REGISTA AUMENTO DE RECEITAS (FOTO: ANGOP)

O sector diamantífero angolano produziu, no ano transacto, um total de 9,4 milhões de quilates de diamantes, o que permitiu facturar USD 1,2 mil milhões e o aumento da receita em relação a 2017.

Em 2017, ao preço médio de 113,5 por quilate, o sector dos diamantes arrecadou 1,1 mil milhões de dólares norte-americanos, segundo dados avançados hoje em conferência de imprensa pelo presidente do conselho de administração da Empresa Nacional de Diamantes (Endiama), Ganga Júnior, citados pela Angop.

Em 2018, a produção industrial atingiu nove milhões, 221 mil e 343 quilates, acima dos oito milhões, 533 mil e 343 quilates planeados, o que representou um aumento de oito por cento acima da produção prevista para este mesmo ano.

No segmento semi-industrial e artesanal, registou-se uma produção de 212 mil e 544 quilates, quantidade abaixo dos 465 mil e 122 quilates de 2017.

O aumento da receita é resultado da nova política do Governo que permite às operadoras diamantíferas vender até 60 por cento da sua produção, pondo fim à comercialização a clientes preferenciais.

Essa estratégia do Executivo, aprovada em Julho de 2018, já começou a dar resultados e a 31 deste mês (Janeiro), a Endiama e a Sodiam vão leiloar em hasta pública sete pedras de elevado quilate da mina de Lulo.

Da produção industrial de 2018, foram comercializados oito milhões, 263 mil e 748 quilates ao preço médio deUSD148,65/Qte.

A produção global incluindo o semi-industrial atingiu em no ano transacto nove milhões, 433 mil e 887 quilates, quantidade inferior aos nove milhões, 438 mil e 801 quilates produzidos em 2017.

Na conferência de imprensa, alusiva ao 38º aniversário da empresa que se assinala este ano, Ganga Júnior anunciou que a Endiama tem um passivo de 525 milhões de dólares.

Como perspectiva, a empresa aponta um crescimento da receita em 2019 para 1,3 mil milhões em 2019, valor que ascenderá para 2,1 mil milhões em 2022.

Com base nas projecções do sector, a produção poderá atingir 9,5 milhões de quilates em 2019, podendo ascender para 13,8 milhões até 2022.

A empresa prevê até 2021 estar entre os três maiores produtores de diamantes no mundo. “Temos estados entre os 5 maiores produtores do mundo e acreditamos que temos condições de até 2021 atingir o top 3 a nível internacional”, referiu.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »