Portal de Angola
Informação ao minuto

Mais de 10 igrejas ilegais encerradas em Malanje

ENCERRAMENTO DE IGREJAS ILEGAIS (ARQUIVO) (Foto: FRANK BEU)

Doze igrejas ilegais foram encerradas e 51 estabelecimentos comerciais, sem condições exigidas, entre cantinas, oficinas, farmácias e padarias, suspensas temporariamente, pelas autoridades na província de Malanje, de sete de Dezembro de 2018 a sete Janeiro de 2019, no âmbito da Operação Resgate.

Segundo informa Angop, a informação foi prestada à imprensa, pelo director do Gabinete Provincial de Comunicação Institucional e Imprensa do Governo de Malanje, Custódio Fernando, à saída da reunião de balanço mensal da Operação Resgate, em que participou o governador Norberto dos Santos “Kwata Kanawa.

Precisou que foram igualmente apreendidos 31 motociclos, 91 ciclomotores e 23 viaturas, bem como aplicadas multas por diversas infracções ao Código de Estrada, no valor de 2 milhões, 546 mil e 386 kwanzas.

Consta ainda dos meios apreendidos, de acordo com o responsável, três armas de fogo, do tipo AKM, em posse ilegal de cidadãos, 58 telemóveis por falta de certificação de origem e licença do Instituto Nacional das Telecomunicações (INACOM), 720 sacos de cimento, proveniente de Luanda e à venda, sem documentação de aquisição, entre outros bens.

Na sequência das actividades, Custódio Fernando fez saber que foram também desselados 17 estabelecimentos comerciais que repuseram a sua legalidade, junto dos organismos afins e pagas as respectivas multas.

Ao intervir na reunião, onde participaram membros do governo, órgãos policiais e de justiça, o governador Norberto dos Santos “Kwata Kanawa” indicou que a população de Malanje está a corresponder com as expectativas e níveis organizacionais pretendidos pelo Executivo, com a implementação da Operação Resgate.

Neste evento, os participantes recomendaram a contínua divulgação dos objectivos da Operação, bem como promoção de encontros comunitários com as várias franjas sociais, no sentido de elucidar sobre os fins e resultados previstos, bem como sobre o cumprimento da mesma.

Lançada no dia seis de Novembro de 2018, no país, a Operação Resgate visa resgatar a autoridade do Estado, combater o crime e a imigração ilegal, reforçar a ordem pública, ordenar a venda ambulante e travar o comércio ilegal de acessórios de viaturas, bem como recuperar valores como o respeito pelo bem público e pelo próximo.

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »