Smiley face

Mais de 10 igrejas ilegais encerradas em Malanje

0 28

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Doze igrejas ilegais foram encerradas e 51 estabelecimentos comerciais, sem condições exigidas, entre cantinas, oficinas, farmácias e padarias, suspensas temporariamente, pelas autoridades na província de Malanje, de sete de Dezembro de 2018 a sete Janeiro de 2019, no âmbito da Operação Resgate.

Segundo informa Angop, a informação foi prestada à imprensa, pelo director do Gabinete Provincial de Comunicação Institucional e Imprensa do Governo de Malanje, Custódio Fernando, à saída da reunião de balanço mensal da Operação Resgate, em que participou o governador Norberto dos Santos “Kwata Kanawa.

Precisou que foram igualmente apreendidos 31 motociclos, 91 ciclomotores e 23 viaturas, bem como aplicadas multas por diversas infracções ao Código de Estrada, no valor de 2 milhões, 546 mil e 386 kwanzas.

Consta ainda dos meios apreendidos, de acordo com o responsável, três armas de fogo, do tipo AKM, em posse ilegal de cidadãos, 58 telemóveis por falta de certificação de origem e licença do Instituto Nacional das Telecomunicações (INACOM), 720 sacos de cimento, proveniente de Luanda e à venda, sem documentação de aquisição, entre outros bens.

Na sequência das actividades, Custódio Fernando fez saber que foram também desselados 17 estabelecimentos comerciais que repuseram a sua legalidade, junto dos organismos afins e pagas as respectivas multas.

Ao intervir na reunião, onde participaram membros do governo, órgãos policiais e de justiça, o governador Norberto dos Santos “Kwata Kanawa” indicou que a população de Malanje está a corresponder com as expectativas e níveis organizacionais pretendidos pelo Executivo, com a implementação da Operação Resgate.

Neste evento, os participantes recomendaram a contínua divulgação dos objectivos da Operação, bem como promoção de encontros comunitários com as várias franjas sociais, no sentido de elucidar sobre os fins e resultados previstos, bem como sobre o cumprimento da mesma.

Lançada no dia seis de Novembro de 2018, no país, a Operação Resgate visa resgatar a autoridade do Estado, combater o crime e a imigração ilegal, reforçar a ordem pública, ordenar a venda ambulante e travar o comércio ilegal de acessórios de viaturas, bem como recuperar valores como o respeito pelo bem público e pelo próximo.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »