Portal de Angola
Informação ao minuto

Mitos de Mamoplastia – Cirurgia Estética na mulher

Instrumentos de cirurgia (DR)

Amamentar após realizar uma mamoplastia de aumento ou redução, ou praticar exercício físico após colocar implantes são algumas das dúvidas que assolam as mulheres angolanas na hora de realizar uma mamoplastia

·O cuidado na escolha de um cirurgião plástico devidamente certificado e a gestão de expectativas são passos fundamentais para atingir o sucesso desta intervenção

Lisboa e Luanda, 10 de Janeiro de 2019 – É uma das cirurgias mais procuradas pelas mulheres angolanas, na actualidade. A mamoplastia (de aumento ou redução) é uma cirurgia plástica que permite à mulher encontrar a forma ideal da sua mama. O Dr. David Rasteiro, especialista em cirurgia plástica que opera em Lisboa num dos mais reconhecidos centros de medicina estética e cirurgia plástica, em Portugal, enumera alguns dos mitos mais comuns relacionados com esta cirurgia. Se é mulher, e vive em Angola, e está a pensar em mudar o seu corpo saiba algumas das respostas que a poderão elucidar antes de optar por esta cirurgia.

1. A colocação de próteses mamárias causa cancro da mama?

Este é um mito há muito afastado por inúmeros estudos científicos que comprovam inequivocamente que a colocação de próteses mamárias não aumenta o risco de cancro da mama. É um procedimento altamente seguro e é recomendável que seja realizado por um cirurgião devidamente certificado.

2. Depois de realizar uma mamoplastia de aumento ou redução posso realizar mamografias?

Não há qualquer interferência das próteses de silicone com a realização da mamografia, nem da sua apreciação por um radiologista. Não existe, portanto, maior dificuldade em avaliar eventuais lesões da mama.

3. Só se deve realizar esta cirurgia após ter filhos?

O timing para a colocação das próteses mamárias não está ligado directamente com uma gravidez. Pode realizar a cirurgia antes da primeira gravidez ou entre gravidezes. Contudo, se estiver a pensar ter um filho brevemente, deverá programar a cirurgia posteriormente à gravidez. A razão é simples, todas as mulheres sabem que após a gravidez e aleitamento materno a mama sofre alterações, pode aumentar, cair um pouco e até diminuir o seu tamanho. Neste caso, ao colocar as próteses mamárias após a gravidez poderá corrigir estas alterações normais da mama.

4. É possível amamentar com próteses mamárias?

Não há qualquer impedimento para amamentar após a realização de uma mamoplastia de aumento. Não há alteração da qualidade do leite, nem passa qualquer substância prejudicial para o bebé. A grande maioria das mulheres tem filhos após a cirurgia e amamenta sem problemas.

5. Não posso fazer exercício físico durante 3 a 6 meses.

Após a cirurgia deve haver um período de repouso de 4 semanas, altura em que se pode iniciar exercício físico ligeiro, como por exemplo, jogging. Seis semanas após a cirurgia pode regressar à actividade física sem quaisquer restrições. Esta situação é recomendável quer seja para mamoplastia de aumento ou mamoplastia de redução.

6. Vou perder a sensibilidade do mamilo?

A cirurgia de mamoplastia de aumento e redução habitualmente não interfere com a sensibilidade do mamilo, e mesmo que transitoriamente haja alguma alteração pontual, a paciente recupera a sensibilidade total ao fim de 6 meses. Excepcionalmente poderão subsistir alterações da sensibilidade do mamilo, mas os casos são raros e requerem sempre um acompanhamento por parte do médico.

7. Uma mamoplastia de redução só é realizada por questões estéticas.

Errado. É importante perceber que para além de alterações estéticas associadas a uma mamoplastia de redução, existem também questões de melhoria da saúde de uma paciente. Uma paciente submetida a uma mamoplastia de redução terá obrigatoriamente uma melhoria da sua postura. Esta cirurgia permite uma poupança no esforço e desgaste da coluna cervical e lombar.

8. As pessoas vão perceber que fiz uma mamoplastia, pois o resultado é artificial.

Esta afirmação está errada. O objectivo desta cirurgia é precisamente aumentar ou diminuir o volume da mama, melhorar a sua forma e manter um aspeto e dinâmicas naturais. Seja em que situação for, na praia, numa festa ou no seu local de trabalho, sentir-se-á confortável e confiante com o resultado da cirurgia. Se a cirurgia for planeada adequadamente e o volume da prótese mamária adaptada à estrutura física da mulher, obterá um resultado mais natural, mas ao mesmo tempo com uma melhoria estética enorme. No caso da mamoplastia de redução a situação da redução do volume da mama permite à mulher melhorar a sua auto-estima. Atualmente existem já técnicas de simulação 3D que permitem observar resultados com 90% de aproximação ao resultado final de uma cirurgia.

Sobre Dr. David Rasteiro:

Licenciado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Lisboa e especialista em cirurgia plástica, reconstrutiva e estética pelo Hospital de São José de Lisboa (Ordem dos Médicos 44930). Entre os vários estágios internacionais realizados, destacam-se o estágio em Cirurgia Plástica e Estética na Clinica Pietà em Curitiba, Brasil, sob a orientação da Dra. Ruth Graf, vencedora de dezenas de prémios e homenagens e no Hospital de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo – Centrinho. Em Nova Iorque, dedicou-se à reconstrução mamária no Memorial Sloan Kettering Cancer Center e realizou ainda um Fellowship Internacional em Cirurgia Plástica Facial na Holanda (Erasmus MC) e Suiça (Laclinic). Para além disto, foi voluntário no AL Makassed Charity Hospital, em Amã, Jordânia.

Foi também palestrante convidado em pós-graduações na Universidade Autónoma de Lisboa; monitor de Curso de Microcirurgia da Faculdade Nova de Ciências Médicas, monitor de Curso de retalhos do membro superior da Faculdade Nova de Ciências Médicas e publicou artigos, comunicações livres e posters que foram exibidos em reuniões científicas nacionais e internacionais. Atualmente é cirurgião no Instituto de Cirurgia Plástica, em Lisboa e Assistente Hospitalar no Hospital de São José onde se dedica à cirurgia reconstrutiva. Paralelamente, exerce o cargo de Vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Cirurgia da Mão (SPOCMA).

Mais informações em www.davidrasteiro.pt

NOTA: o Dr. David Rasteiro está disponível para realização de entrevistas através do contacto 00351 935 827 315

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »